Carregando...
 
 
Brasília-DF, 01 de Janeiro de 2008. Ano 4
Hoje
JANEIRO/2008
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31
Total de 33219 notícias

Cartões muito corporativos
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 17:23:59

Depois dos cartões corporativos arombados, os ministros Paulo Bernardo (Planejamento) e Jorge Hage (Controladoria Geral da União) decidiram criar restrições para o uso dos cartões. Fica a pergunta: "Por que as medidas não foram tomadas  antes da suspeita de ministros do primeiro escalão do governo terem usado irregularmente o cartão de crédito corporativo?"



Um bom negócio
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 15:47:39

Extra-oficialmente, um grupo de empresários da construção civil de Brasília está em festa. É que teria sido fechada uma grande negociação com a Marinha, que vendeu uma área próxima ao Sudoeste. Na negociação, os empresários vão pagar o terreno com apartamentos no Guará e Águas Claras. Estima-se que a área poderá comportar mais de 20 novas projeções para a construção de apartamentos.



PF vai investigar suposta propina da Fiat ao PTB
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 15:43:30

A Polícia Federal vai investigar uma denúncia de corrupção envolvendo a montadora de veículos Fiat na suposta venda superfaturada de mil carros aos correios. A Fiat também é suspeita de pagar propina de R$ 250 mil ao Diretório Nacional do PTB. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.As denúncias surgiram durante a CPI dos Correios, em 2005, depois das denúncias do mensalão. A PF apreendeu documentos em que foram encontrados indícios do pagamento. O ex-funcionário dos Correios Maurício Marinho denunciou, em depoimento à PF, que o superfaturamento foi realizado por uma empresa de Ribeirão Preto, "para financiar campanhas políticas".A Fiat confirmou à PF a venda dos carros aos Correios, mas negou ter participado da concorrência pública de maneira ilegal.As informações são do Terra



Indicado pelo PMDB é barrado
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 15:26:08

Integrantes da cúpula do PMDB já admitem que a nomeação de Evandro Coura para a presidência da Eletrobrás está descartada. A indicação para o posto do atual presidente da ABCE (Associação Brasileira das Concessionárias de Energia Elétrica) não teria resistido à disputa com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) e à oposição do setor elétrico. O ex-presidente da Eletronuclear Flávio Decat - afinado com a ministra - é considerado, hoje, o nome favorito para o comando da Eletrobrás. Ele ainda tem a preferência do governador do Rio, Sérgio Cabral.


Carnaval do Rio
Justiça proíbe carro do Holocausto da Viradouro
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 15:15:10

Depois de Joãosinho Trinta ter um carro proibido em 1989 e outro em 2004, chegou a ver de Paulo Barros ter problemas com a Justiça. Atendendo a pedido de Sergio Niskier, presidente da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (Fierj), a Justiça proibiu, na madrugada desta quinta-feira, que a Viradouro desfile com o carro alegórico do Holocausto, que reproduz uma pilha de corpos, em alusão aos seis milhões de judeus mortos pelo regime nazista.



PDOT: mais debate à vista
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 12:53:34

Um dos projetos mais importantes para o Governo neste primeiro semestre do ano, o Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Distrito Federal (PDOT), está na mira do PT. O novo líder da bancada na Casa, Cabo Patrício, afirma que a proposta enviada pelo Executivo deve ser amplamente debatida. O presidente da Câmara, Alírio Neto (PPS), afirmou ontem que o PDOT deve ser aprovado em, no máximo, três meses. Já o petista acha precipitado falar em prazo."Não dá para estabelecer uma data para aprovação do projeto. Precisamos ouvir o conjunto da sociedade. Existem condomínios que precisam ser verificados, áreas que mudaram de destinação. Temos que ouvir o que a comunidade pensa sobre isso".

Para o líder petista, serão necessárias várias audiências públicas, não só com os deputados, mas também com técnicos do Governo e dos partidos políticos. "Precisamos identificar  o que tem de positivo e negativo na proposta do Executivo".Patrício critica o excesso de projetos que foram enviados pelo Governo à Câmara em 2007. Segundo ele, a Casa não pode ser pautada pelo Governo."A Câmara não pode ser refém do Governo. Precisamos ter  uma pauta própria, positiva, que esteja de acordo com a necessidade da população". Informações do Jornal de Brasília.


PROGRAMA BRASÍLIA INTEGRADA
Arruda assina contrato de empréstimo com o BID
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 11:44:30

O Programa Brasília Integrada, que deverá modernizar o sistema de transporte público do Distrito Federal, ganhou impulso ontem, com a assinatura de um empréstimo de US$ 176 milhões. O contrato foi assinado entre o presidente do Banco Interamericano de desenvolvimento (BID), Luiz Alberto Moreno, e o governador José Roberto Arruda, em Washington (USA). Durante o encontro, Arruda abriu caminho para assinatura de uma linha de crédito para financiar a segunda etapa do Brasília Integrada.

Os US$ 176 milhões assegurados, ontem, serão aplicados na primeira etapa do programa, que custará US$ 269 milhões e prevê, entre outros pontos, a construção de corredores exclusivos para ônibus e de terminais de integração. A contrapartida do GDF é de US$ 93 milhões, dinheiro que é usado na construção dos viadutos de acesso a Águas Claras e Vicente Pires. A segunda etapa do Brasília Integrada prevê a construção do Veículo Leve sobre Trilhos, que deverá ligar a W3 Sul à Norte, e o Veículo Leve sobre Pneus, que será responsável pelo Eixo Sul, ligando Gama e Santa Maria ao Plano Piloto. Para esta parte do programa, o governador espera fechar um contrato com o BID que pode chegar a US$ 1 bilhão, dentro da linha de crédito conhecida como CCLIP.

Arruda, que começou as negociações com o BID logo que foi eleito governador, ainda no final de 2006, comentou a assinatura do primeiro contrato com o BID. "Com este empréstimo, o GDF colhe os frutos das medidas duras que tivemos que tomar no ano passado", afirmou Arruda. O governador se referiu ao corte de gastos – incluindo redução de pessoal, entrega de imóveis e carros alugados –  que o governo precisou fazer para equilibrar o caixa e se adequar aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. As medidas foram fundamentais para o GDF conseguir o aval da União para contratação do empréstimo, o que aconteceu na última terça-feira. Em seu pronunciamento, Luiz Alberto Moreno, presidente do BID, elogiou a qualidade do trabalho técnico realizado pelo GDF. "Gostaria de felicitá-lo pela maneira como resolveu os problemas fiscais de Brasília", declarou.

De acordo com o secretário de Transportes, Alberto Fraga, além do ajuste nas contas, mudanças também foram necessárias na área de transporte, entre elas o início do processo de retirada das vans das ruas. "Também começamos com a bilhetagem eletrônica, fizemos a licitação de 450 microônibus e devolvemos ao DFTrans a responsabilidade de fiscalizar o sistema", explicou. Arruda destacou: "Em 47 anos, nunca tinha sido realizada nenhuma licitação para empresas de ônibus e o nosso governo fez isso".

Adelmir Santana, senador responsável por articular a agilidade na votação do pedido de empréstimo ao senado, ressaltou a ajuda que teve dos companheiros da Casa. "A sensibilidade deles foi fundamental para que nós conseguíssemos a aprovação da matéria rapidamente, garantindo a assinatura do contrato", afirmou. Também integram a comitiva o secretário de Planejamento, Ricardo Penna, o subsecretário de Captação de Recursos, João Carlos Quijano, a subsecretária gestora do Programa Brasília Sustentável, Maria do Carmo Bezerra, e a procuradora da Fazenda Nacional, Suely Dib de Sousa e Silva, representante do Governo Federal. Agecom e Jornal de Brasília.



Lula e Marina Silva divergem sobre desmatamento na Amazônia
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 11:25:24

Pela primeira vez, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez nesta quarta-feira uma advertência pública à ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que, para ele, teria exagerado ao divulgar números sobre a alta do desmatamento na Amazônia. Sem citar o nome da ministra, Lula deixou claro que não considera alarmantes os dados registrados por satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre agosto e dezembro de 2007, e divulgados semana passada por Marina.

Ele também desautorizou declarações da ministra a respeito das causas do desmatamento. Horas depois, ao voltar de um sobrevôo sobre áreas desmatadas em Mato Grosso, Marina negou que tenha feito alarde sobre os dados, e manteve sua versão sobre os responsáveis pela devastação.

- Antes é preciso investigar e verificar o que aconteceu. Agora, eu acho que todo mundo que promoveu queimada ilegal deve receber um duro processo, inclusive com a perda da propriedade pelos infratores - afirmou Lula.

A floresta amazônica sofreu, no segundo semestre de 2007, a maior devastação desde que os dados começaram a ser monitorados pelo governo. Os satélites do Inpe detectaram a derrubada de 3.235 quilômetros quadrados de floresta entre agosto e dezembro. Só em Mato Grosso foram devastados 1.786 quilômetros quadrados. As taxas de desmatamento vinham caindo há três anos.

Lula disse ainda que o governo não pode ser condescendente e usará a lei para punir quem desmata ilegalmente, além de dificultar financiamentos em bancos públicos.

- Se a pessoa fez desmatamento ilegal, vamos ter que entrar na Justiça, dificultar-lhe financiamentos em bancos públicos. Com gente séria a gente trata com seriedade. E quando alguém tenta fazer atos equivocados, hostilidades, temos que usar a lei contra essa gente. Não podemos ser condescendentes.Ele admitiu que pode faltar estrutura para a fiscalização do Ibama e avaliou que poderão ser construídas parceiras com governadores, prefeitos e, principalmente, com a sociedade civil. Lula acrescentou que convocará governadores e prefeitos da região:

- É bem possível (que falte estrutura). Acho que não cabe só ao Ibama fiscalizar. É importante que a gente construa parcerias com prefeitos, governadores e, sobretudo, com a sociedade civil. Já fizemos concursos para o Ibama, criamos o Instituto Chico Mendes. Agora, quando alguém combater o crime, meu caro, precisamos é cuidar do bandido.

O presidente criticou ainda a forma como o Ministério do Meio Ambiente anunciou a alta das derrubadas:

- Você vai no médico detectar que você está com um tumorzinho aqui, ao invés de fazer biópsia e saber como você vai tratar, já saiu dizendo que estava com câncer.

Lula fez ainda uma dura crítica às ONGs internacionais que atacaram o governo brasileiro pela alta do desmatamento:

- Eu compro essa briga com as ONGs, com isso de associar o desmatamento com a expansão da fronteira agrícola brasileira. Em primeiro lugar, essas ONGs precisam plantar árvores nos países deles - disse. Informações de O Globo.


CARTÕES CORPORATIVOS
Ministra Matilde balança no cargo
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 11:11:00

Campeã dos gastos com cartão corporativo, a ministra da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, pode estar com os dias contados no governo. A ministra foi chamada ontem para uma reunião de emergência, no Palácio do Planalto, e teve de passar por uma sabatina, na qual prestou contas sobre suas despesas. A avaliação do governo é que Matilde não resiste nem mesmo a uma investigação da Controladoria-Geral da União (CGU). Mais: para auxiliares do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Planalto será atingido caso a oposição consiga aprovar no Congresso uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para mexer nesse vespeiro.

Matilde foi sabatinada pelos ministros Dilma Rousseff (Casa Civil), Paulo Bernardo (Planejamento), Franklin Martins (Comunicação Social) e Jorge Hage (CGU). No diagnóstico do governo, ela cometeu "grave irregularidade" porque, além de tudo, contrariou a Lei de Licitações ao fazer compras num free shop.

O secretário-especial da Pesca, Altemir Gregolin, também foi chamado a dar explicações logo depois que Matilde deixou o Planalto. A situação dele, no entanto, é considerada aceitável pelo governo, já que seus gastos com cartão corporativo (R$ 21,6 mil em 58 roteiros de viagens realizadas em 2007) envolveram agendas de trabalho e técnicos da CGU não encontraram irregularidades.

O caso de Matilde, porém, é mais complicado. Seu inferno astral começou quando o jornal "O Estado de S.Paulo" revelou que no ano passado ela gastou R$ 171,5 mil em viagens, todas pagas com cartão corporativo. Na prática, as despesas equivaleram a R$ 14,3 mil mensais, mais do que o seu salário, que é de R$ 10,7 mil. Para piorar a situação, Matilde também pagou com o cartão uma conta de R$ 461 em um free shop. Depois que a ilegalidade veio à tona, a ministra alegou que a despesa havia sido contabilizada por engano e devolveu o dinheiro aos cofres públicos. Não adiantou.

A conversa de hoje com Matilde foi tensa. Ela disse que não agiu por má-fé, mas ouviu dos ministros que, mesmo assim, cometeu uma ilegalidade e terá de responder por isso. Seus colegas afirmaram ainda que Lula ficou muito contrariado com o que ocorreu. A expectativa do governo é que Matilde peça demissão nos próximos dias. Seu processo de fritura não só já começou como está em fase adiantada.

Lula está particularmente aborrecido porque lutou muito pela criação da Secretaria de Igualdade Racial, uma antiga reivindicação do movimento negro, e foi criticado pela decisão de criar mais uma pasta. Para o presidente, a atitude de Matilde dá agora argumentos aos seus adversários, para quem a secretaria não tem função. A Comissão de Ética Pública, vinculada à Presidência, encaminhou o caso para investigação da CGU por considerar que há claros "indícios de crime" no uso do cartão.


ELEIÇÕES MUNICIPAIS
PSDB e DEM podem se enfrentar em várias capitais
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 11:07:22

Se não bastassem os conflitos na própria base, o PSDB terá de enfrentar o DEM nas eleições para prefeitos das principais capitais. Em uma estratégia de sobrevivência partidária, o DEM vai usar seus melhores quadros na disputa de outubro. Por enquanto, o PSDB não acredita em acordo entre os dois partidos em São Paulo, até porque a cúpula nacional do DEM não quer abrir mão da candidatura do prefeito Gilberto Kassab. “É uma situação desconfortável”, avaliou o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE). No Rio, o quadro pode ser definido como crítico para o PSDB. O partido é fraco na capital e, certamente, será rival do DEM do prefeito César Maia. Certo de que a situação precisa de atenção redobrada, Guerra desembarcará na cidade após o carnaval. São três os pré-candidatos tucanos: o deputado federal Otávio Leite, Luiz Paulo Corrêa da Rocha e Andréa Gouvêa Vieira. Maia pretende lançar a deputada Solange Amaral.

Outra situação delicada para o PSDB é Belo Horizonte, onde as articulações estão a cargo do governador Aécio Neves, que tenta acordo com o PT do prefeito Fernando Pimentel. Os dois podem lançar o empresário Marcio Lacerda (PSB), secretário estadual de Desenvolvimento Econômico. Se o acordo não vingar, o PSDB fica sem um nome forte para desbancar o PT. Uma opção é o senador e ex-governador Eduardo Azeredo, mas sua imagem foi arranhada depois de acusado de participar do mensalão mineiro. O DEM ainda decide se terá candidato em Belo Horizonte.

Disputas entre os dois partidos devem ocorrer também em Porto Alegre, Florianópolis, Salvador, Recife, Goiânia e outras capitais no Nordeste e Norte. Se o DEM não tiver candidato em Curitiba, essa será uma das poucas capitais em que a aliança nacional será reproduzida. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo


GOIÂNIA - ELEIÇÃO MUNICIPAL
Alcides: escolha de nome será conjunta
Enviado por Carlos Honorato em 31/01/2008 11:03:45

Fabiana Pulcineli, de O Popular

O governador Alcides Rodrigues (PP) disse ontem que não comandará sozinho as eleições deste ano e que as decisões serão tomadas de forma conjunta com as lideranças políticas e os presidentes de partidos da base governista. Entre aliados, têm sido constantes as declarações de que o pepista será o coordenador do processo sucessório. O senador e ex-governador Marconi Perillo (PSDB) é quem mais bate nessa tecla, buscando se distanciar das articulações para a definição de candidatos. “Política é uma das coisas que ninguém faz sozinho. É a construção de forças com sinergismo de ações. Nesse sentido, várias pessoas estarão envolvidas, caminhando na mesma direção”, afirmou o governador. Alcides disse que é o momento de apresentação de candidaturas e propostas dos partidos da base e evitou estabelecer prazo para o afunilamento. “Na hora oportuna, as candidaturas sairão”, disse.

Alcides já conversou com os principais candidatos à Prefeitura de Goiânia e a todos tem aconselhado que conversem em busca de entendimento. O pepista afirmou ao POPULAR há dez dias que a melhor estratégia é lançar apenas um nome para a disputa com o prefeito Iris Rezende (PMDB), mas admitiu que pode haver a divisão. “Se não der vamos caminhar de acordo com o que for possível”, disse.

O governador participou na manhã de ontem do lançamento da pedra fundamental da nova sede da Fundação Tiradentes, que oferece atendimento psicológico e social a servidores da Polícia Militar. O governo cedeu a área de 3,5 mil metros quadrados, no Centro, para a construção do prédio. Segundo a PM, a obra começa a ser construída imediatamente e deve ser inaugurada em oito meses. No evento foram entregues quatro ambulâncias, um veículo odontológico móvel e um carro funerário – todos comprados com recursos da fundação.


CARGOS DE CONFIANÇA
STF barra atualização de gratificações a servidoras
Enviado por Carlos Honorato em 30/01/2008 20:18:13

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Ellen Gracie, suspendeu decisões do Tribunal de Justiça do Amazonas que determinaram atualização de gratificações incorporadas aos salários de duas servidoras públicas do estado. Elas exerceram cargos de confiança. Para a ministra, a decisão do TJ-AM pode onerar o orçamento do governo estadual. As decisões de segunda instância estabelecem que a atualização segue a mesma base de cálculo aplicável aos servidores que exercem os cargos de confiança atualmente.

A ministra atendeu ao pedido, em Suspensão de Segurança, feito pelo governo do Amazonas contra a decisão do TJ-AM. Segundo ela, o estado demonstrou que a decisão do tribunal poderia gerar grave lesão à economia pública, pois não houve previsão orçamentária para as despesas com as servidoras. Para a ministra, efetuar os pagamentos poderia, portanto, comprometer a execução orçamentária do estado. Outro argumento apresentado por Ellen Gracie foi o “efeito multiplicador” das decisões do TJ-AM, pois há inúmeros servidores públicos em situação semelhante às que conseguiram a atualização.

No final de dezembro do ano passado, a ministra suspendeu decisões semelhantes do TJ-AM, também a pedido do governo amazonense. Nos pedidos, o governo do Amazonas ressaltou que a nova base de cálculo para as gratificações representa uma elevação significativa dos valores que os servidores vêm recebendo até então, sem previsão orçamentária para tanto. Da revista Consultor Jurídico.



Madonna lidera faturamento em 2007, aponta "Forbes"
Enviado por Carlos Honorato em 30/01/2008 19:05:15

 Da Efe, em Nova York

A norte-americana Madonna, 49, ficou na primeira posição da lista, publicada hoje pela revista "Forbes", de cantoras que mais receberam em 2007 graças aos US$ 72 milhões obtidos neste período. Entre as estrelas do pop latino, a colombiana Shakira aparece em quarto lugar e com vendas anuais de US$ 38 milhões, enquanto Jennifer Lopez, na 18ª posição, garantiu US$ 6 milhões.

Além disso, a publicação, especializada em elaborar listas de famosos, diz que Madonna garantiu este montante entre junho de 2006 e o mesmo mês de 2007. "Madonna ganhou boa parte deste valor graças a sua turnê Confessions, a maior já realizada por uma cantora na história e que chegou aos US$ 260 milhões no mundo todo", acrescenta a revista.

A receita da cantora americana, que mora em Londres e que é casada com o britânico Guy Ritchie, não só procede da música e de seus recordes de venda nesta atividade, mas também de outras atividades como desenhar roupas para a loja de departamentos H&M e do acordo firmado com a "NBC" pelos direitos de transmissão de um show ao vivo realizado na capital britânica.

A intérprete de sucessos como "Material Girl" e que em agosto completará 50 anos chegou a um acordo com a sua gravadora, a Warner Music, por meio do qual aumentará ainda mais a quantia existente na sua conta bancária, informa a "Forbes". Madonna é seguida na relação da revista por: Barbra Streisand (US$ 60 milhões), Celine Dion (US$ 45 milhões), Shakira (US$ 38 milhões), Beyoncé (US$ 27 milhões), Gwen Stefani (US$ 26 milhões), Christina Aguilera (US$ 20 milhões), Faith Hill (US$ 19 milhões), Dixie Chicks (US$ 18 milhões) e Mariah Carey (US$ 13 milhões).



Lula evita culpar soja e gado pelo desmatamento na Amazônia
Enviado por Carlos Honorato em 30/01/2008 16:18:02

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que, por enquanto, não é possível atribuir as causas do desmatamento ao plantio de soja nem à produção de gado na Amazônia. Lula fez o comentário durante almoço no Itamaraty em homenagem ao presidente do Timor Leste, José Ramos-Horta. Segundo interlocutores, Lula demonstrou preocupação com o tema, mas indicou que é necessário ter cautela. "Não dá para ficar culpando a soja nem a pecuária [por causa do aumento do desmatamento na região Amazônica]. Tem de se avaliar", teria dito Lula, de acordo com alguns dos presentes ao almoço.

Na semana em que o governo anunciou o aumento da derrubada de árvores na região da Amazônia, os ministros Marina Silva (Meio Ambiente) e Reinhold Stephanes (Agricultura) divergiram publicamente sobre as eventuais causas do desmatamento. Para Marina, o aumento do plantio de soja e da produção de gado em áreas preservadas contribuiu para o desmatamento. Já Stephanes discordou da colega, informando que o plantio e a produção seguiam regras que eram obedecidas.

No almoço hoje, o presidente evitou entrar na polêmica, segundo interlocutores. Mas confirmou, segundo interlocutores, a informação publicada hoje na Folha que pediu um levantamento detalhado à Polícia Federal e aos ministérios do Meio Ambiente e Agricultura sobre os números referentes ao desmatamento na Amazônia. De acordo com alguns dos presentes, Lula reclamou do que chamou de "alarde" exagerado sobre os números referentes à Amazônia. Porém, esquivou-se de responsabilizar um e outro pelo suposto exagero.

Pelo alerta do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), 7.000 km2 foram desmatados na Amazônia, em um trimestre. O presidente quer exatidão nos números, segundo informações de interlocutores. Ao ser questionado se teria sido culpa da ministra Marina Silva o suposto alarde nos números do desmatamento, o presidente defendeu a petista. "Marina não é disso nem precisa disso", teria dito o presidente, segundo interlocutores. Informações da Folha Online. 


MANAUS - ELEIÇÃO MUNICIPAL
Amazonino quer Rebecca como vice
Enviado por Carlos Honorato em 30/01/2008 14:06:22

Do alto de seus 45 por cento da preferência do eleitorado, o ex- governador Amazonino Mendes fala no sonho de montar uma equipe jovem, caso seja eleito prefeito de Manaus em outubro próximo. Esse discurso, que exalta a força jovem, esconde o desejo, confessado a interlocutores, de ter como vice a deputada Rebecca Garcia, capaz de adicionar votos a uma candidatura vista com desconfiança por parte do eleitorado.Lideranças do PP, embora não admitam, têm conversado com o velho líder, mas falta um acerto.

O partido, que sempre andou a reboque de outras agremiações, de repente acordou. Gostaria de ter a certeza de uma vitória de Amazonino. Mas não há pitonisas capazes de prever isso. Amazonino vem de três derrotas, quando as pesquisas o apontavam como favorito.

O PP gostaria de ouvir de Amazonino que, vencedor, disputaria o governo em 2010, abrindo vaga para Rebecca assumir a Prefeitura. O Negão não quer assumir tamanho compromisso. Como não pode prever o futuro, o PP segura as negociações e emperra uma composição que já poderia , ao menos em tese, ter ocorrido. Internamente, o partido enfrenta problemas. Carlos Souza não desistiu de ser candidato e busca empurrar seu nome goela abaixo com o apoio do líder na Câmara, deputado Mário Negromonte.

E o PP, administrado com mão de ferro pelo ex- deputado Francisco Garcia, pode acabar sendo transformado num palco para disputas que se encarregarão de enfraquecê-lo. Uma luta de rato e gata pela indicação do partido já está em sua primeira fase. Quem vai prevalecer é tão impossível adivinhar quanto o desempenho que Amazonino terá no pleito deste ano. Informações do Blog do Holanda, Manaus.



< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >
361 registros

Edição:


Sem frase

Sem enquetes no momento.

Sem broncas

Enviar bronca
MP3 Player


Iniciar sessao