Carregando...
 
 
Brasília-DF, 01 de Março de 2011. Ano 7
Hoje
MARÇO/2011
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31
Total de 33219 notícias
POLÍTICA
Conselho de Ética nega pedido de esclarecimento de Bolsonaro
Da redação em 31/03/2011 21:32:41

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, deputado José Carlos Araújo (PDT-BA), negou nesta quinta-feira o pedido do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) para prestar esclarecimentos ao colegiado sobre comentários considerados racistas que ele fez no programa CQC, da TV Bandeirantes, na última segunda-feira.

Diante da repercussão e das criticas às suas declarações, Bolsonaro encaminhou requerimento ao conselho para ter a oportunidade de esclarecer dúvidas. Segundo o deputado, as declarações foram provocadas porque ele não teria entendido uma pergunta que lhe foi feita durante o programa.

O presidente do conselho afirmou que negou o pedido de Bolsonaro porque o colegiado só pode ser acionado por intermédio de representação feita pela Mesa Diretora da Câmara ou por algum partido contra um deputado. "O Conselho de Ética não pode ser acionado por um parlamentar", justificou. Araújo disse que telefonou para Bolsonaro e lhe informou que despachou o requerimento para que a Mesa Diretora da Câmara dê seu parecer.

Polêmica
Durante o programa CQC, da TV Bandeirantes, em resposta à cantora Preta Gil, que perguntou ao deputado o que ele faria se seu filho se apaixonasse por uma mulher negra, Jair Bolsonaro respondeu: "Não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Não corro esse risco porque os meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como, lamentavelmente, é o teu". O deputado afirmou em nota divulgada na terça-feira que entendeu errado a pergunta e achou que a artista se referia a uma relação homossexual.

Na quarta-feira, a polêmica aumentou quando Bolsonaro afirmou estar "se lixando" para o movimento gay. A declaração foi dada no Palácio do Planalto quando o deputado chegava ao velório do ex-vice-presidente da República José Alencar. Informações da Agência Brasil.


AUTOMÓVEIS
Ssangyong lança terceira geração de sedã de luxo
Da redação em 31/03/2011 21:27:43

Ssangyong apresentou nova versão de sedã

Ssangyong apresentou nova versão de sedã
Foto: AFP

A Ssangyong lançou, nesta quinta-feira, na pré-estreia do Salão de Seul, a terceira geração do Chairman H, sedã de luxo da empresa. O carro atinge velocidade máxima de 205 km/h, tem sete marchas e câmbio automático. O modelo ainda conta com itens de série como tela de 8‘ touchscreen, de onde o motorista pode controlar o computador de bordo e as opções de mídia, como rádio e TV.O Salão do Automóvel de Seul abre as portas ao público em geral nesta sexta-feira. Segundo a agência Reuters, o evento terá duração de 11 dias e contará com a presença de 139 montadoras de oito países.Outras montadoras também lançaram carros na feira, como a Audi e seu e-tron e a Renault, com o conceitual Twizy. Informações do Terra.


FICHA LIMPA
Celso de Mello devolve recurso de deputado barrado ao TSE
Da redação em 31/03/2011 21:08:44

Após a decisão, pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a não aplicabilidade da Lei nº 135/2010 (Ficha Limpa) às eleições do ano passado, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF) remeteu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o Recurso Extraordinário (RE 631877) em que Roberto Barros Júnior, candidato a deputado estadual no Acre, pretendia rever o indeferimento do registro de sua candidatura. A decisão, monocrática, seguiu a orientação do STF no julgamento do último dia 23 de março e o entendimento do próprio ministro, que integrou a corrente vencedora naquela ocasião.

Barros Júnior foi barrado pela Justiça Eleitoral do Acre, e teve o indeferimento de registro mantido pelo TSE, por ter sido condenado, por órgão judicial colegiado, por crime contra o patrimônio privado. O entendimento adotado para rejeitar sua pretensão a uma vaga na Assembleia Legislativa do Acre foi o de que a Lei da Ficha Limpa seria aplicável às eleições de 2010. Com isso, o candidato foi considerado inelegível com base na alínea “e” da lei eleitoral.

Ao determinar o retorno do processo ao TSE, Celso de Mello assinalou que o Plenário do STF, ao julgar o RE 633703, seguiu por maioria (seis ministros) o voto do relator, ministro Gilmar Mendes, que rejeitava a possibilidade constitucional de imediata aplicação da Lei da Ficha Limpa e reconhecer a repercussão geral do tema.

Para Celso de Mello, a Constituição Federal prevê, no artigo 16, o postulado da anterioridade eleitoral, “verdadeira garantia fundamental protegida por cláusula pétrea e oponível ao próprio poder reformador do Congresso Nacional.” O caso do deputado do Acre está abrangido pela nota da repercussão geral reconhecida naquele julgamento, o que torna processualmente possível a devolução do caso ao TSE.


ESTUDO DO CNJ
Judiciário gasta demais e não consegue cumprir metas
Da redação em 31/03/2011 20:20:09

As principais metas traçadas pelo Poder Judiciário para 2010 não foram cumpridas. É o que revela estudo divulgado  pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A mais importante delas previa o julgamento de todos os processos que deram entrada na Justiça até 2006. Só que menos da metade desses processos (44,5%) foi julgado. O CNJ também esperava que o Poder Judiciário cortasse gastos. Mas o resultado foi decepcionante: as despesas cresceram 17%.

Os tribunais estaduais de Justiça foram os que apresentaram o pior desempenho. Julgaram apenas 38,92% do estoque de processos acumulados até 2006. O melhor foi o da Justiça Militar: 94,65% dos processos distribuídos até 2007 foram julgados.

Outra meta previa o julgamento de todos os processos que chegaram ao Judiciário no ano passado. Nesse caso, o percentual de cumprimento foi de 94,2%. A Justiça Eleitoral, os tribunais superiores e a Justiça do Trabalho julgaram mais processos do que receberam.

A meta relativa ao cumprimento das execuções fiscais e não fiscais cobrava a redução de 10% do acervo em 2009, percentual que passava para 20% no caso das execuções fiscais. Para que a meta fosse cumprida, o Judiciário precisaria dar baixa em 23,5 milhões de processos em fase de execução no país. O resultado ficou distnate da meta: apenas 37,95% dos processos foram executados.

Apesar de não cumprir as metas de trabalho, o Judiciário foi muito eficiente para gastar. Uma das metas previa a redução de 2% nos gastos com luz, água, combustível, telefone e papel. Mas o que se viu foi justamente o oposto: aumento de 17% desse tipo de despesa.  As informações são da Agência Brasil


DISTRITO FEDERAL
Tribunal apura irregularidades em benefício dado pelo GDF
Da redação em 31/03/2011 19:46:20

O atual secretário de Justiça do governo do petista Agnelo Queiroz no Distrito Federal é alvo de processo no Tribunal de Contas do DF, que apura se ele foi beneficiado de forma irregular por programa de incentivo fiscal e econômico do próprio Executivo.A empresa de Alírio Neto (PPS) foi contemplada com um desconto de mais de 50% para comprar um lote público no Programa de Promoção do Desenvolvimento Econômico, Integrado e Sustentável do DF, o Pró-DF.

O benefício foi concedido em janeiro passado, durante a gestão do então governador José Roberto Arruda, que já era investigado por suspeita de comandar o mensalão do DEM. O secretário nega ter sido privilegiado.

Esse programa de concessão de benefícios é considerado suspeito pelo próprio governo Agnelo, que mandou suspender as concessões dadas em 2010 e que não havia contrato --caso que não é o de Alírio Neto.

Ao anunciar a suspensão do programa, Agnelo disse que o "patrimônio público não pode ser dilapidado para interesses particulares". O PT também articula para instalar na Câmara Legislativa do DF uma CPI para investigar o Pró-DF.

Alírio Neto é dono de 50% da Solar Agro Negócios Ltda., criada para atuar em áreas muito distintas. De acordo com registro na Junta Comercial do DF, a empresa está apta a criar, engordar, comprar e vender gado; fazer auditorias, consultoria e análise de risco; oferecer ecoturismo e serviços de hotelaria e até alugar veículos automotores.

Representação do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, de setembro passado, pede a suspensão da implantação do projeto da empresa até que sejam esclarecidas suspeitas de que houve irregularidade na concessão do benefício. O processo está sob análise de auditores do tribunal desde o dia 22 de fevereiro, e ainda depende de apreciação do relator para ser julgado pelos conselheiros.

Quando o governo do DF deu desconto de mais de 50% para que a empresa de Alírio Neto comprasse terreno público de 3.000 metros quadrados, avaliado em R$ 800 mil, para gerar 25 empregos, ele havia deixado o cargo de secretário de Justiça da gestão de Arruda, suspeito de comandar o esquema de corrupção, e reassumido a vaga na Câmara Legislativa, onde se preparava para presidir a CPI criada para apurar o mensalão do DEM.

O Tribunal de Contas apura se a concessão do benefício contrariou dispositivos da Constituição e da Lei Orgânica do DF. Além da empresa beneficiada ter entre os sócios um deputado distrital eleito, agora exercendo o cargo de secretário de governo, levantou a suspeita dos investigadores o fato de a empresa ter apresentado projeto de viabilidade incompatível com o tempo de existência e atuação no mercado, contar com apenas um empregado e ter um vasto objeto social declarado.

O Pró-DF concede desconto para aquisição de terreno público, isenção fiscal e tratamento tributário especial às empresas para assegurar maior oferta de empregos na capital do país.

OUTRO LADO
Procurado pessoalmente na noite de quarta-feira, o secretário disse à Folha que apresentou o projeto e ganhou o lote na divisa de Goiás "como toda empresa tem direito". Ele nega ter recebido algum privilégio, mas disse que se o tribunal encontrar irregularidades devolve o que recebeu. "O meu processo levou um ano e seis meses, tempo superior ao das outras concessões", afirmou.

Segundo informou a assessoria do secretário, 72% das 132 empresas com processos idênticos ao dele foram contempladas com o benefício em prazo inferior. Esclareceu ainda que o próprio governo do DF encaminhou ofício ao Tribunal de Contas do DF afirmando que "não existem inconsistências em relação à concessão do incentivo econômico" porque a empresa apresentou toda a documentação exigida e obteve parecer técnico favorável.

O secretário disse ainda que "para ele a empresa existe há mais de cinco anos e tem oito funcionários" e está localizada em área urbana e não rural. Se o lote estivesse na área rural, como Alírio era deputado distrital à época, não poderia ter recebido o lote.

Conforme ele, a denúncia que está no TCDF é "anônima", tem o objetivo de prejudicá-lo politicamente e tramita sob sigilo.No local, disse que irá inaugurar um "atacadão" de produtos agrícolas. O comércio ainda não foi instalado porque não há infraestrutura na região. "Não tem rua, iluminação, energia ou água lá. Se fosse para me beneficiar teriam me dado terreno no SIA", disse, referindo-se à região de indústrias em Brasília.

OUTRAS DENÚNCIAS
Alírio Neto também é alvo de outras acusações. Durval Barbosa, principal delator do mensalão do DEM, revelou em setembro do ano passado à Promotoria do DF que encaminhou repasses de R$ 90 mil mensais a ele, quando o secretário ocupava a mesma pasta na gestão de Arruda.

Segundo Barbosa, Alírio Neto era um dos beneficiários de parte dos R$ 220 mil desviados mensalmente do Detran. O dinheiro, segundo ele, era arrecadado junto a empresas de informática contratadas pelo Detran e pela Secretaria de Justiça e Cidadania.

"Por determinação do então governador Arruda, parte desses valores era repassado diretamente ao deputado distrital Alírio Neto, então secretário da referida pasta", afirmou Barbosa num dos dois depoimentos em que detalhou a participação do secretário no esquema. Barbosa explicou que o dinheiro era contabilizado por ele próprio, mas repassado por outras pessoas.

Alírio Neto rechaça todas as acusações e diz que elas têm motivação política. Afirma ainda que não têm nenhuma relação com o Detran e o delator do mensalão sempre foi adversário dele na política e na polícia. Ambos são delegados da Polícia Civil do DF. Informações da Folha.com

 


DISTRITO FEDERAL
Justiça manda soltar major Curió
Da redação em 31/03/2011 18:09:37

O oficial da reserva Sebastião Rodrigues de Moura, conhecido como major Curió, foi solto na madrugada de quarta-feira após ser detido por porte ilegal de arma.Curió foi um dos líderes da repressão à guerrilha do Araguaia (1972-1975), um dos casos mais emblemáticos da ditadura militar. Ministério Público realiza apreensões em residências do major Curió

O major foi preso na terça-feira durante operação de busca e apreensão realizada pela Polícia Federal e Ministério Público Federal. Segundo a procuradora Luciana Loureiro, a operação foi uma "tentativa de localizar documentos que possam revelar o paradeiro de corpos de militantes políticos que participaram da guerrilha do Araguaia".

Ao procurar documentos, a PF encontrou armas sem o registro legal na casa de Curió e o major teve de ser detido. Ele conseguiu um habeas corpus horas depois, durante a madrugada.O processo tramita agora na 8ª vara criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. A assessoria do tribunal não soube informar o motivo da soltura. Informações da Folha.com


MINAS GERAIS
Corpo de José Alencar é cremado em cerimônia reservada em Contagem
Da redação em 31/03/2011 17:29:18

O corpo do ex-vice-presidente José Alencar foi cremado, nesta quinta-feira, no Cemitério Parque Renascer, em Contagem (MG), após velório no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte. A presidente Dilma e o ex-presidente Lula participaram da cerimônia, aberta ao público, na capital mineira. Os filhos de Alencar devem voltar ao cemitério nos próximos dias, para buscar as cinzas do pai. Os restos mortais do político serão levados para sua cidade natal, o distrito de Itamugi, em Muriaé, na Zona da Mata mineira. De acordo com o irmão de Alencar, Antônio Gomes da Silva, as cinzas serão levadas para a igreja do distrito, onde Alencar foi batizado quando criança.

Cerca de 50 pessoas acompanharam a cerimônia antes da cremação, entre elas o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB) e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB). A bandeira do Brasil que estava sobre o caixão foi entregue ao governador que a repassou para a viúva, Mariza Gomes da Silva, e o filho de Alencar, Josué.

O caixão foi levado para a cremação por dois soldados do Exército, dois homens da Força Aérea, dois policiais militares e por dois homens do Corpo de Bombeiros. Houve três salvas de tiros de festim e 21 tiros foram disparados por quatro canhões trazidos de Juiz de Fora, na Zona da Mata. No fim, houve toque de silêncio.

No velório, Dilma e Lula participaram de um momento de oração celebrado pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, e depois se reuniram com a família do ex-vice-presidente em uma sala reservada do Palácio.

- Ele foi mais do que um vice, era mais forte do que eu - disse Lula pouco depois de sair de perto do caixão onde Alencar era velado.

O caixão chegou, às 10h35m, ao Palácio da Liberdade, onde foi recepcionado com honras militares pelos Dragões da Inconfidência. De acordo com a Polícia Militar, antes da chegada do corpo, cerca de duas mil pessoas aguardavam na praça da liberdade, em frente ao palácio, a abertura para visitação pública. O mesmo carro dos bombeiros em que foi transportado o corpo de Tancredo Neves levou o corpo de Alencar do aeroporto ao Palácio.

Alencar morreu na tarde de terça-feira de falência múltipla dos órgãos em decorrência do câncer no abdômen. Informações de O Globo.


DISTRITO FEDERAL
Jaques Pena deixa Casa Civil do DF e assume SDE
Da redação em 31/03/2011 17:14:46

A primeira baixa do governo de Agnelo Queiroz (PT) durou pouco e resultou numa dança das cadeiras: o atual secretário da Casa Civil do DF, Jaques Pena, deixa o cargo e assume a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. A nomeação já foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quinta-feira (31/3).

Com a mudança, a chefia da Casa Civil passa para as mãos de Cláudio Monteiro, atual chefe de gabinete do governador. Em um primeiro momento, Monteiro deve acumular as duas funções. A mudança foi provocada por José Moacir Vilela, que deixou o cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico na quarta (30/3), menos de três meses após assumir a pasta.Informações do Correio Braziliense.


ECONOMIA
Ministério da Agricultura prevê freio na alta do etanol em até 20 dias
Da redação em 31/03/2011 08:06:30

A escalada dos preços do álcool deverá ser interrompida dentro de 15 a 20 dias, quando diversas usinas já estarão em operação de moagem da safra de cana-de-açúcar. A previsão é do secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Manoel Bertone. Ele admitiu que a oferta de etanol não atende completamente à demanda interna, mas assegurou que não haverá surpresas até a situação se normalizar, como a redução da mistura de álcool anidro à gasolina, para ampliar a oferta de álcool hidratado (combustível) no mercado, ou a taxação da exportação de açúcar, evitando-se, assim, desabastecimento doméstico.

- O álcool a R$ 2,20 é demonstração clara de falta de produção - disse Bertone.

Investimentos para sanear empresas, e não para plantio

Segundo o secretário - que representa a pasta da Agricultura em um grupo de monitoramento do qual também participam os ministérios da Fazenda e de Minas e Energia -, o país precisa de um novo ciclo de investimentos para os próximos dez anos. São necessários, no período, cerca de R$ 160 bilhões, para que a produção de cana passe das atuais 640 milhões de toneladas para algo em torno de 1,4 bilhão de toneladas até 2022.

Com a escassez da oferta de álcool, o Brasil já importou cerca de 300 milhões de litros de etanol americano este ano.

- Precisamos ter estabilidade de políticas públicas. Não está faltando álcool anidro, o problema é a insuficiência do álcool hidratado (combustível). Se o investidor acha que o governo vai diminuir a mistura, nem sequer consegue fazer os cálculos, o que geraria incertezas sobre investimentos - argumentou. Informações de O Globo.


TOCANTINS
Governo vende lotes a preço abaixo do mercado
Da redação em 31/03/2011 07:11:01

Lotes públicos, muitos em áreas nobres de Palmas (TO), eram vendidos por valores até 94% abaixo do preço de mercado, segundo o Ministério Público do Tocantins. Foram ofertados pelo menos 280 terrenos sem todos os requisitos legais, diz o órgão.Em alguns casos, lotes que custavam até R$ 78 mil foram vendidos por R$ 4.500. No total, o Estado pode ter deixado de receber R$ 6,2 milhões.Segundo o promotor Adriano Neves, que acompanha o caso, parte dos terrenos foi ofertada para pagar débitos do Estado. A outra, por compra e venda direta.
Os lotes foram negociados nos últimos meses da gestão de Carlos Gaguim (PMDB), no ano passado. O Ministério Público entrou com ação civil pública contra 42 pessoas.

Entre os compradores estão agricultores, professores, servidores públicos e donas de casa. Um juiz eleitoral também é investigado. A Promotoria suspeita que os novos proprietários dos lotes eram usados como laranjas.Também são alvos de ações por suspeita de improbidade o ex-procurador-geral do Estado Haroldo Carneiro Rastoldo e a procuradora Rosanna Medeiros Ferreira Albuquerque. Eles não compraram, mas são suspeitos de autorizar as negociações. Após tomar posse, em 2009, Gaguim transferiu os lotes para a Codetins (Companhia de Desenvolvimento de Tocantins). Antes, a responsável por editais de licitação e comercialização dos terrenos era a Orla S/A.

O presidente do grupo, Sílvio Froes, diz que, até então, os lotes eram vendidos com ágio de até 37% sobre o preço mínimo da licitação. Em fevereiro, a matrícula dos imóveis foi bloqueada para impedir repasse e venda.A Promotoria pede que os imóveis sejam devolvidos e que seja cobrada multa.O atual presidente da Codetins, Lutero Fonseca, diz que faz auditoria dos documentos da companhia e comunica irregularidades a Ministério Público e Estado. Informações da Folha.


DISTRITO FEDERAL
Dilma e Lula vão à Belo Horizonte para último adeus a José Alencar
Da redação em 31/03/2011 07:03:50

A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajam para Belo Horizonte nesta quinta-feira (31) para participar do segundo dia de velório do ex-vice-presidente José Alencar. A assessoria do Palácio do Planalto confirmou que Dilma e Lula devem deixar Brasília a bordo do avião presidencial às 10h em direção a Belo Horizonte.

Segundo a previsão do Planalto, Dilma e Lula devem chegar à capital mineira às 11h e seguir para o Palácio da Liberdade, onde o corpo de Alencar será velado. A previsão inicial é de que Dilma volte para Brasília por volta das 12h30.

Dilma e Lula chegaram juntos, por volta das 21h30 da quarta-feira (30), ao velório de Alencar no Palácio do Planalto. Lula chegou ao Salão Nobre do Planalto já em lágrimas. Emocionado, Lula se despediu de Alencar com um beijo na testa.

A presidente Dilma cumprimentou os familiares de Alencar e, durante o fim da cerimônia, que era realizada desde a manhã de ontem, ficou ao lado de Lula e de Dona Mariza, viúva de Alencar.

Os dois estavam em Portugal e anteciparam o retorno ao Brasil após serem avisados sobre a morte de Alencar. Lula foi a Portugal receber o título de doutor honoris causa, que foi dedicado a Alencar. Em seu discurso na Universidade de Coimbra, Lula disse que Alencar foi um dos homens mais íntegros que conheceu. Para ele, Alencar é um inesquecível estadista "que perdemos ontem [terça-feira] para consternação de toda a sociedade brasileira".

Alencar morreu às 14h41 da terça-feira (29) após sofrer falência múltipla de órgãos. Ele lutava contra o câncer há mais de uma década e havia sido internado na segunda (28) “em condições críticas”, com parte do intestino obstruído. O problema foi causado por um tumor na região abdominal. Informações do R7.


RONDÔNIA
Ministério Público pede à Justiça embargo das obras de Jirau
Da redação em 30/03/2011 23:01:34

O Ministério Público de Rondônia entrou na quarta-feira com uma ação na Justiça do Trabalho pedindo o embargo das obras de construção da usina hidrelétrica de Jirau até que sejam restabelecidas as condições de trabalho no local. Na semana passada, uma rebelião de funcionários que trabalham na construção da usina, no rio Madeira, paralisou as obras e destruiu 70 por cento dos alojamentos e também veículos no canteiro de obras.

De acordo com o Ministério Público, o pedido de embargo foi feito depois que um relatório de auditores fiscais que visitaram o local concluiu pela inviabilidade temporária do prosseguimento das obras "por não atender aos requisitos das normas regulamentadoras." O Ministério Público informou que, segundo o relatório, ficou constatado que boa parte dos alojamentos, a totalidade da área de lazer, lavanderia, farmácia e agência bancária da margem direita do rio foram destruídos pelo fogo.

Um dos auditores destacou no documento que a Norma Regulamentadora número 18 proíbe o ingresso ou permanência de trabalhadores no canteiro de obras sem que as condições na área de vivência sejam garantidas. A usina está entre os maiores projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A hidrelétrica terá capacidade instalada de 3.450 megawatts (MW) e energia assegurada superior a 2 mil MW médios. Informações da Reuters.


FUTEBOL
Tolima e Estudiantes empatam e classificam Cruzeiro
Da redação em 30/03/2011 22:38:28

Tolima e Estudiantes empataram por 1 a 1, em Ibagué (Colômbia), na noite desta quarta-feira, e classificaram o Cruzeiro às oitavas de final da Copa Libertadores.A Raposa estava quase garantida antes do início da quinta rodada, mas ainda havia remotas chances do Tolima avançar. Porém, com o empate, os colombianos chegaram aos 5 pontos e só podem chegar aos 8. Como o Estudiantes tem 9, não há mais briga pela segunda vaga. O Cruzeiro entrou na rodada com 10 e ainda enfrenta o Guaraní do Paraguai.


DISTRITO FEDERAL
Dilma Rousseff e Lula chegam ao Palácio do Planalto para o velório de José Alencar
Da redação em 30/03/2011 21:51:55

Dilma e Lula prestam última homenagem a José Alencar/Foto de Ailton de Freitas

O avião com a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vindo de Portugal, chegou a Brasília na noite desta quarta-feira com 30 minutos de atraso. Sem falar com a imprensa, os dois embarcaram num helicóptero na base aérea e seguiram para o Palácio do Planalto, onde foi celebrado o rito de encomendação do corpo do ex-vice-presidente José Alencar.

Ao chegar ao Salão Nobre do Palácio do Planalto, Lula, bastante emocionado, beijou o rosto de Alencar. Dona Marisa repetiu o gesto. Dilma pegou na mão de Alencar. O presidente em exercício Michel Temer e os presidentes da Câmara, Marco Maia, do Senado, José Sarney, e do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, além de ministros, aguardavam a chegada de Dilma e Lula para dar início à celebração.

O corpo do ex-vice-presidente José Alencar foi velado durante toda esta quarta-feira no Palácio do Planalto com honras de chefe de Estado . O corpo do ex-vice-presidente chegou às 11h01m. Por decisão da família e desejo manifestado pelo próprio Alencar, o corpo será cremado em Contagem (MG) - cidade localizada a 15 km do Centro de Belo Horizonte. Após 21 tiros de canhão, o caixão subiu a rampa carregado por cadetes da Marinha, Exército e Aeronáutica e foi recebido com aplauso no Salão Nobre. O corpo foi levado em cortejo fúnebre no carro do Corpo dos Bombeiros, da Base Aérea de Brasília até o Palácio. Alencar morreu na tarde de terça-feira de falência múltipla dos órgãos em decorrência do câncer no abdômen.

A visitação pública ao velório do ex-vice-presidente José Alencar foi aberta às 12h51m, no Palácio do Planalto. Até às 21h desta quarta-feira, 6.200 pessoas estiveram no velório de Alencar. A visitação pública se estenderá até as 23h. O corpo deixará o Palácio do Planalto às 6h desta quinta-feira. Em Belo Horizonte, o corpo será velado no Palácio da Liberdade. À tarde, será cremado, em Contagem.

Esta é a segunda vez em que acontece um velório no Palácio do Planalto. A primeira e única vez foi em 1985, na morte de Tancredo Neves. Os bispos dom Dimas Lara Barbosa, secretário da CNBB, e dom Lorenzo Baldisseri, núncio apostólico, celebraram missa de corpo presente, fechada para a família e autoridades.

Além da viúva Mariza Gomes da Silva, acompanharam o velório no Planalto o filho Josué Gomes da Silva, a nora Cristina, as filhas Patrícia e Maria da Graça e os netos, Bárbara, Josué, Ricardo e Davi. Após a cerimônia, o velório foi aberto à visitação do público.

Ministros do governo Dilma Rousseff compareceram em peso à cerimônia, assim como integrantes do governo Lula, parlamentares e ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Supremo.Informações de O Globo.


DISTRITO FEDERAL
CUT-DF entra com nova ação contra Jaqueline
Da redação em 30/03/2011 21:34:15

A Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal (CUT-DF) apresentou nesta quarta-feira (30) uma representação pedindo a investigação por quebra de decoro parlamentar da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF). No documento, a entidade quer a instauração do processo por conta da denúncia de caixa 2 na campanha de 2006 e do suposto uso irregular de verba indenizatória da Câmara dos Deputados. O caso foi enviado à Corregedoria na noite de hoje pelo presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS).Informações do Congresso em Foco

Como a representação trata do mesmo caso já em andamento, ela será anexada ao processo existente. No entanto, segundo informações da Corregedoria da Câmara, é preciso notificar a deputada do novo pedido. Também será aberto novo prazo de defesa. Assim, a apresentação do relatório do corregedor Eduardo da Fonte (PP-PE) pode atrasar. O deputado afirmou ao Congresso em Foco, hoje à noite, que pretendia terminar seu parecer até a próxima sexta-feira (8).



< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >
443 registros

Edição:


Sem frase

Sem enquetes no momento.

Sem broncas

Enviar bronca
MP3 Player


Iniciar sessao