Carregando...
 
 
Brasília-DF, 01 de Junho de 2008. Ano 4
Hoje
JUNHO/2008
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30
Total de 33219 notícias
LUZIÂNIA
Fechada aliança com apoio de Roriz
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 21:00:47

Fechada a aliança em Luziânia (GO). Com apoio do ex-governador do DF, Joaquim Roriz, o atual prefeito Célio Silveira (PSDB) é candidato à reeleição, tendo como vice o peemedebista Eliseu Melo (PMDB), irmão do deputado federal Marcelo Melo (PMDB). A chapa terá o apoio de 12 partidos. inclundo o PT, PT do B, PMN, PTB. A chapa conta ainda com o apoio do senador tucano Marconi Perillo e do governador do DF, José Roberto Arruda.

O ex-diretor do Detran e aliado de Roriz, Edmar Braz, desistiu da disputa. Arrependido, ainda tentou pleitear a vice, mas já era tarde. Durante a convenção do PMDB, surgiu uma pesquisa em que o atual prefeito tucano aparecia com 66% das intenções de voto. Foi um verdadeiro banho de água fria nos peemdebistas que defendiam uma candidatura própria.

Caso consiga ser reeleito, Célio Silveira terá aberto o caminho para tentar ser o vice de Marconi Perillo na disputa pelo governo de Goiás em 2010. 



Líderes vão discutir votações até início do recesso
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 20:17:19

Depois de uma semana de recesso branco, o Senado retoma as votações em plenário. Com esse objetivo, foi convocada para esta terça-feira uma reunião de líderes, que vai discutir a pauta de votações até o recesso parlamentar, que começa em 17 de julho. A reunião de líderes está marcada para as 14h. O primeiro item da pauta é o projeto de lei conhecido como Projeto dos Sacoleiros, que institui o RTU (Regime de Tributação Unificada) na importação de mercadorias provenientes do Paraguai.

Também aguarda votação no plenário do Senado o projeto que cria a secretaria de Assuntos Especiais da Presidência da República, que tem como ministro o filósofo Mangabeira Unger. Em outubro do ano passado, depois de um embate no plenário do Senado, a oposição conseguiu derrubar a medida provisória que criava a Secretaria de Planejamento de Ações de Longo Prazo, que estava sob o comando de Mangabeira. A partir daí, tramitou no Congresso um projeto de lei mudando o nome da secretaria e mantendo Unger no posto.

Os senadores também podem analisar dois projetos que alteram o regimento interno do Senado. O primeiro, acaba com o voto secreto parlamentar. Se aprovado, votações, como as de perda de mandato de parlamentar, passarão a ser abertas. O segundo determina a análise de vetos presidenciais em separado pela Câmara e pelo Senado. Atualmente, os vetos são analisados em sessão conjunta do Congresso Nacional, com a presença das duas Casas Legislativas.Os senadores ainda têm pela frente projetos considerados polêmicos, como o que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos de idade. Há até um projeto que permite a responsabilização criminal de adolescentes entre 16 e 18 anos, que cometam crimes considerados hediondos. Para isso, será necessário um laudo técnico atestando que o adolescente tem plenas condições de entender o caráter ilícito do crime cometido.



Sardenberg fica na Anatel até 2010
Enviado por Da Redação em 30/06/2008 20:04:19

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ronaldo Sardemberg, vai continuar no cargo até novembro de 2010. Ele foi nomeado presidente da agência em julho de 2007, com mandato de um ano, e teve seu nome mantido no cargo por um decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU).

Sardenberg foi ministro da Ciência e Tecnologia de 1999 a 2002, depois de ter chefiado a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, de 1995 a 1998. Na carreira diplomática, atuou como embaixador do Brasil em Moscou e em Madri, de 1985 a 1990. Foi ainda representante permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, de 1990 a 1994 e de 2003 a 2007.



Lambança municipal
Enviado por Da Redação em 30/06/2008 19:59:01

 Pelo menos 89 dos 709 vereadores de capitais estão com problemas na Justiça ou foram punidos por Tribunais de Contas. De acordo com o levantamento do site "Excelências", da ONG Transparência Brasil, o número corresponde a 13% do total. Mas ele pode ser maior, já que em Tribunais de Contas e Tribunais de Justiça de alguns estados não é possível ter acesso, pela internet, a informações sobre processos.

Apesar da dificuldade para se ter acesso à informações na maioria das Câmaras municipais, o projeto Excelências vai monitorar o comportamento de seus ocupantes. São mais de 2,2 mil parlamentares brasileiros constantes no site. Além dos mais de 700 vereadores, o projeto reúne informações sobre todos os deputados estaduais, senadores e deputados federais.

Muitos desses parlamentares serão candidatos em outubro, por isso é importante que o eleitor recolha informações sobre esses políticos, para conhecer melhor quem pedirá seu voto. No projeto Excelências, cada parlamentar tem uma ficha, onde há dados como processos na Justiça, citações em matérias jornalísticas sobre corrupção e perfil do financiamento eleitoral.

As Câmaras municipais de Goiânia, onde 32% dos vereadores são réus ou foram punidos por Tribunais de Contas, e Porto Velho (25%) são as que contam com a maior parcela de vereadores com problemas na Justiça. Em seguida vêm São Paulo, João Pessoa e Manaus. Nessas três cidades, 24% dos vereadores têm a ficha suja.

Outras três Câmaras de capitais contam com ao menos 15% de seus integrantes nessa categoria: Belém, Palmas e Boa Vista. Onze Câmaras têm menos de 10% de seus integrantes com problemas na Justiça. Porém, em quatro desses locais (Macapá, Teresina, Aracaju e Maceió), é dificultado o acesso ao respectivo Tribunal de Justiça ou Tribunal de Contas. Portanto, o número de ocorrências pode ser maior no caso dos vereadores destas cidades. Informações do Correio Braziliense


RIO DE JANEIRO
DEM desiste de apoiar Rosinha em Campos
Enviado por Da Redação em 30/06/2008 19:48:40

A Direção Nacional do DEM decidiu nesta segunda-feira (30/06) intervir no diretório municipal de Campos dos Goytacazes, no norte do Rio, reduto político dos ex-governadores Rosinha e Anthony Garotinho (PMDB), e anular a pré-convenção que indicou o médico e empresário Paulo Hirano (DEM) como candidato a vice-prefeito na chapa do PMDB. A coligação é encabeçada por Rosinha. Com a decisão da ex-governadora do Rio de concorrer à prefeitura de Campos, a disputa pela vaga de candidato a vice-prefeito na chapa pôs em campos opostos Anthony Garotinho e o irmão dele, o vereador Nelson Nahim (PMDB).

Na tentativa de ampliar o arco de alianças em torno de Rosinha, o ex-governador do Rio trocou Nahim por Hirano na vaga. O vereador do PMDB de Campos dos Goytacazes saiu criticando o irmão e não compareceu ao lançamento da candidatura da cunhada, neste domingo. A decisão também não agradou ao prefeito da capital fluminense, Cesar Maia (DEM), principal adversário político do casal. Com a intervenção, segundo Maia, o partido indicará o candidato a vice na chapa do deputado Arnaldo Vianna (PDT), desafeto e principal adversário dos Garotinhos na cidade, que teve a candidatura lançada nesta tarde.

Nahim era pré-candidato a prefeito pelo PMDB até que o ex-governador resolveu lançar Rosinha, como fizera com sucesso em 2002 ao governo do Rio. No desterro desde que ela deixou o governo do Estado, Garotinho quer reconquistar a prefeitura de Campos, que dirigiu duas vezes antes de se tornar governador, em 1999. O município é o maior colégio eleitoral do interior fluminense. Agora, o cargo é ainda mais atraente, uma vez que Campos teve o cofre vitaminado por royalties do petróleo que fizeram o orçamento anual passar de R$ 1 bilhão.

Para fazer o irmão desistir da candidatura em favor da ex-governadora, Garotinho havia prometido a ele a vaga de vice-prefeito. Com a troca por Hirano, Nahim faltou à convenção que lançou Rosinha ontem e acusou o irmão de "traição" numa rádio local. "Sou um homem de palavra. Para mim, palavra vale mais do que papel", queixou-se Nahim, informando que pretende abandonar a política. O ex-governador não comentou o assunto. Da AE.



TCU suspende licitação do Banco Central
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 18:44:39

O Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu, por medida cautelar, licitação do Banco Central do Brasil (BC) para registro de preços para compra de solução de rede local sem fio (WLAN). O TCU aceitou a representação de empresa que teve as condições de habilitação aceitas pelo Bacen e foi posteriormente desabilitada por não possuir comprovante de solidariedade com o fabricante.

A exigência que desabilitou a empresa, apesar de constar no edital do pregão eletrônico promovido pelo Bacen, é indevida e desaprovada pelo TCU. A licitação ficará suspensa até que o tribunal decida sobre a questão. O TCU solicitou que o pregoeiro responsável apresente as justificativas para tal exigência no prazo de 15 dias. O ministro Valmir Campelo é o relator do processo.


Distrito Federal
Arruda e Roriz para 2010
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 18:20:36

A anunciada entrada do ex-ministro do Esporte Agnelo Queiroz no PT já começou a provocar problemas. A aliança entre o PMDB e o PT na cidade de Luziânia, terra do ex-governador Joaquim Roriz, melou. Alguns peemedebistas já vislumbram dificuldades até mesmo de uma possível aliança em 2010. Já existem até os que acreditam que o movimento aproximou Joaquim Roriz do governador José Roberto Arruda. Os mais apressados até imaginam uma chapa tendo Roriz e Arruda para 2010, tida como imbatível.


DISTRITO FEDERAL
Emivaldo Silva está na UTI do Hospital Brasília
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 17:08:51

 O famoso colunista social Emivaldo Silva está internado na UTI do Hospital Brasília. As primeiras notícias dão conta  de que ele teria sofrido um AVC e que a situação é grave. Até o final da tarde o hospital deverá divulgar um boletim médico sobre a real situação do colunista. Emivaldo Silva tem coluna no Jornal de Brasília e em várias outras publicações. 

O acidente vascular cerebral, o AVC, é provocado pela interrupção do fluxo sangüíneo, em determinada parte do cérebro, resulta em súbita lesão da mesma, ocasionando o conjunto de sintomas que caracterizam o "derrame". é freqüente o uso de outros nomes, tais como: choque, apoplexia, espasmo cerebral, trombose cerebral e acidente vascular cerebral.


Intimação e depoimento
Carlos Velloso reclama da PF para presidente do Supremo
Enviado por Da Redação em 30/06/2008 16:40:24

O ministro aposentado Carlos Velloso, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, enviou na sexta-feira (27/6) mensagem ao atual ocupante do cargo, ministro Gilmar Mendes, no qual detalha as circunstâncias sobre a intimação que recebeu para prestar depoimento como testemunha à Polícia Federal, em Belo Horizonte.

Na sexta, Velloso foi ouvido pelo delegado Mário Alexandre Veloso Aguiar, coordenador do inquérito da Operação Pasárgada, que investiga supostos desvios de recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Como já adiantou ao site Consultor Jurídico (Clique aqui para ler), Velloso diz acreditar em retaliação na intimação da PF. Ele foi intimado porque teria concedido, segundo as investigações, decisão favorável ao prefeito da cidade de Timóteo (MG), Geraldo Nascimento (PT).

Na mensagem, o ministro afirma que esteve com o prefeito de Timóteo (MG) na qualidade de advogado consultado, e que não aceitou a causa proposta porque estava no período de quarentena do TSE. A decisão teria sido concedida no segundo semestre de 2007. O ministro esclarece que se aposentou em 2006. Logo, seria impossível ele ter dado a liminar.

A informação, no entanto, foi divulgada por uma rádio. “Por que mandaram essa notícia à imprensa? Eu havia combinado com o delegado prestar meu depoimento, com os esclarecimentos necessários, na tarde de hoje. Por que alguém se adiantou? É incompreensível a razão dessa divulgação incorreta”, afirma na mensagem.

Ele acredita em retaliação por causa de seus pronunciamentos sobre as prisões de advogados. “Tenho verberado contra as invasões de escritórios de advocacia, sugerindo inclusive à Ordem dos Advogados do Brasil que processe as autoridades que se conduzirem com abuso de poder. Não posso admitir que, por estar defendendo prerrogativas dos advogados, eu seja alvo de retaliações. Não as temo. Não as aceito”, diz a nota.

Ele também reclamou dos termos usados pela PF na intimação, que tinha tom ameaçador. Como ex-presidente do Supremo, Velloso tem a prerrogativa de marcar dia, hora e local para o depoimento. Depois de comunicar o fato a Gilmar Mendes, ele marcou o depoimento para a tarde da mesma sexta no Centro Jurídico Brasileiro.

Velloso afirma que adotará outra atitude a partir de agora. “Vou pensar como agir. Claro que não vou deixar esse episódio passar em branco, pois se trata de uma tentativa de arranhar a minha imagem, construída, como disse, durante longos anos.”

A operação

O grupo investigado na Operação Pasárgada é acusado de desviar recursos do Fundo de Participação dos Municípios. O prejuízo pode ter ultrapassado R$ 200 milhões, segundo a PF. A operação foi feita em abril e prendeu mais de 50 pessoas, entre prefeitos, advogados, procuradores e um juiz. Foram apreendidos dois aviões, 36 automóveis de luxo, duas motocicletas, cerca de R$ 1,3 milhão e US$ 20 mil.

Em junho, a PF deflagrou a segunda fase da operação, denominada De Volta pra Pasárgada. Na ocasião, o ex-prefeito de Juiz de Fora Carlos Alberto Bejani (PTB) foi preso novamente, depois de já ter sido detido na primeira fase da operação, e liberado, após decisão da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Após a segunda prisão, ele renunciou ao cargo.

Leia a íntegra da mensagem

Não pude aceitar os termos da intimação que me enviou a Polícia Federal, deixada em meu apartamento e recebida ontem à noite, quando cheguei a Belo Horizonte para participar do casamento de um sobrinho. O mandado de intimação, datado de 25 do corrente, marcava meu depoimento para o dia 27, sexta-feira, às 9 horas da manhã, na sede da Superintendência em Minas Gerais, com a advertência de que o meu não comparecimento, sem motivo justificado, poderia ser passível de condução coercitiva, caracterizando ocorrência de delitos de resistência (art. 329), desobediência (art. 330) e desacato (art. 331), todos do Código Penal. Não é desse modo, evidentemente, que a Polícia deve se dirigir a um ex-Presidente do Supremo Tribunal Federal e ex-Presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

Comuniquei-me com o Presidente do STF, Ministro Gilmar Mendes, para dar-lhe ciência de que não me disporia, em defesa das Instituições que presidi, mesmo porque a lei me concede a prerrogativa de marcar dia, hora e local para o depoimento, a atender a tal e ameaçadora convocação. As medidas encetadas pelo Presidente da Corte Suprema foram eficientes, pois recebi, às 8 horas de hoje, comunicação do delegado, que polidamente se justificava e me indagava se pretendia receber um ofício marcando dia, hora e local por mim designados.

Decidi que o meu depoimento seria dado ainda hoje, no horário de 16 horas, mas no escritório do Centro Jurídico Brasileiro, em Belo Horizonte, que freqüento para receber pessoas e, muitas vezes, emitir pareceres.

Órgão expressivo de comunicação radiofônica divulgou, na parte da manhã, a notícia falsa de que eu havia concedido medida liminar a ex-prefeito envolvido e preso na chamada operação ‘Pasárgada’. Quando essa liminar foi concedida, em fins de 2007, eu me encontrava aposentado desde 19 de janeiro de 2006. Vejam como tais informações são maliciosas e podem tisnar a imagem das pessoas. Estou demonstrando que essa notícia não é verdadeira, pois não poderia conceder liminar um magistrado que se encontrava aposentado. Por que mandaram essa notícia à imprensa? Eu havia combinado com o delegado prestar meu depoimento, com os esclarecimentos necessários, na tarde de hoje. Por que alguém se adiantou? É incompreensível a razão dessa divulgação incorreta.

Respondo à indagação de um repórter, se estaria existindo uma retaliação contra meus últimos pronunciamentos sobre prisões espetaculares de advogados — presos e algemados — e de outros cidadãos suspeitos, aprisionados por cinco dias para deporem, prorrogáveis por outros cinco dias, nas operações policiais que recebem nomes, aparatos e convocações de centenas de agentes. Tenho verberado contra as invasões de escritórios de advocacia, sugerindo inclusive à Ordem dos Advogados do Brasil que processe as autoridades que se conduzirem com abuso de poder. Não posso admitir que, por estar defendendo prerrogativas dos advogados, eu seja alvo de retaliações. Não as temo. Não as aceito.

Tenho quarenta anos de exercício, límpido e digno, na magistratura brasileira, e cinqüenta e um anos de serviço público. Voltei ao exercício da advocacia para continuar a servir ao Direito e à Justiça.

Respondo a outra indagação sobre qual atitude adotarei a partir de agora. Vou pensar como agir. Claro que não vou deixar esse episódio passar em branco, pois se trata de uma tentativa de arranhar a minha imagem, construída, como disse, durante longos anos. A dignidade é o exemplo que deixarei para a minha família e os meus amigos.

O tema principal foi mesmo a questão do prefeito de Timóteo. Esclareci que fui procurado por um grupo de pessoas – dentre as quais se incluía o prefeito – levado ao meu escritório pelo Deputado Virgílio Guimarães, com quem mantenho relações de amizade e de respeito. Após ouvir a exposição feita pelos advogados, disse a eles que não poderia aceitar o patrocínio da causa, porque mantenho quarentena de três anos a partir da aposentadoria no TSE. Disse-lhes que em Brasília há uma constelação de advogados especializados na área eleitoral, como os advogados Fernando Neves, Henrique Neves, Torquato Jardim e Sérgio Banhos, dentre outros, que poderiam cuidar do caso.

Eles se despediram e não tive notícia do caso.

Fiz questão de responder às perguntas que me foram formuladas, prestando meus esclarecimentos à Polícia Federal que poderá divulgá-los amplamente.

Brasília, 27 de junho de 2008.

Carlos Mário da Silva Velloso

Ministro aposentado do STF

Revista Consultor Jurídico, 30 de junho de 2008


PESQUISA CNI/Ibope
Só 3% lembram de casos Varig e dossiê
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 15:52:07

Com a aprovação de 58% do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, algumas das denúncias mais emblemáticas do ano, como a produção de um suposto dossiê pela Casa Civil com dados sigilosos da gestão Fernando Henrique Cardoso e a suspeita de tráfico de influência da ministra Dilma Rousseff no processo de venda da Varig e da Variglog, foram lembradas por 3% da população. Os dados foram divulgados hoje pela pesquisa CNI/Ibope."Isso tem a ver com a importância que as pessoas estão dando ao assunto. Entre inflação e essas questões, o que mais afeta a vida das pessoas é a inflação", justificou Amauri Teixeira, representante da MCI Consultores.

"As questões econômicas impactam diretamente na vida das pessoas, mas eu não menosprezaria essas lembranças (dos casos dossiê e Varig). Nas questões de natureza política, que não afetam diretamente a vida das pessoas, o fato de ter uma lembrança de 3 pontos percentuais não é tão desprezível assim", destacou o diretor de Relações Institucionais da CNI, Marco Antonio Guarita.

Apesar da baixa percepção da população sobre os dois temas, a Comissão de Ética Pública da Presidência analisa na tarde de hoje a eventual participação da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na produção do suposto dossiê e na articulação para a venda da Varig e da Variglog. O colegiado não tem função punitiva, mas pode sugerir ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sanções à ministra, que vão de advertências até a exoneração dela.

Na pesquisa espontânea do CNI/Ibope, em que o entrevistado deveria apontar duas opções, o noticiário mais recordado foi o episódio da Providência, com 15%, seguido de temas econômicos, como a criação da Contribuição Social para a Saúde (CSS), com 9%, a alta da inflação, com 8%, e o aumento da taxa de juros, com 7%. A pesquisa CNI/Ibope foi realizada entre os dias 20 a 23 de junho, com 2002 eleitores em 141 municípios situados nas cinco regiões do País. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais. As informações são de Laryssa Borges, do Terra


PESQUISA CNI/Ibope
Avaliação do governo Lula segue estável
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 15:45:49

Segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta segunda-feira, o governo Lula segue com um índice de aprovação estável. Nesta pesquisa, 58% dos entrevistados avaliaram o governo Lula como ótimo ou bom. Para 29%, o governo é apenas regular. E 12% consideram o governo ruim ou péssimo.

No último levantamento, divulgado em março deste ano, o número de entrevistados que avaliou o governo como ótimo ou bom foi o mesmo: 58%. O conceito regular foi dado por 30% dos entrevistados, e 11% avaliaram como ruim ou péssimo.

Há três meses, o levantamento mostrou que 73% dos entrevistados aprovavam a performance do governo Lula. Hoje, este percentual é de 72%. Segundo a pesquisa, a avaliação pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva permanece inalterada. Em uma escala de 1 a 10, as pessoas mantiveram a nota 7 para o presidente.

O índice de confiança no presidente Lula se manteve estável em 68%. Afirmaram não confiar em Lula 29% dos entrevistados. A pesquisa ouviu 2002 pessoas entre os dias 20 e 23 de junho, em 141 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.



Polícia prende 296 motoristas por embriaguez em 10 dias
Enviado por Da Redação em 30/06/2008 15:42:05

A Polícia Rodoviária Federal prendeu 296 motoristas e multou outros 369 nos primeiros 10 dias de vigor da nova "lei seca". Apenas neste fim de semana, 189 pessoas foram presas na Operação Grau Zero, que começou às 21h de sexta-feira e terminou às 6h de domingo. Foi a primeira operação nacional contra motoristas embriagados nas rodovias do país desde o início da nova lei. Minas Gerais foi o estado com o maior número de prisões, 34 no total.



Impasse em Luziânia. Edmar Braz não será candidato
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 15:37:27

Está acontecendo uma grande reviravolta para a escolha de candidatos na cidade goiana de Luziânia. O ex-diretor do Detran-DF e aliado do ex-governador do DF, Joaquim Roriz, Edmar Braz não deve mais ser candidato a prefeito. Ainda não se pode falar no que irá acontecer. Até o final da tarde daremos mais informações.


RIO DE JANEIRO
Cesar parte para o ataque
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 15:11:19

Cesar, ao lado de Solange, disse que Cabral deveria ter dedicado o ano para estudar processos e execução orçamentária. Foto: Felipe O'Neill / Agência O DiaDurante convenção do DEM que oficializou a candidatura da deputada Solange Amaral à prefeitura do Rio, Cesar Maia fez mea-culpa e atacou o governador Sérgio Cabral. O prefeito admitiu ter falhado no atendimento à saúde e nos transportes. Ao mesmo tempo, criticou as viagens do governador ao exterior e disse que seu partido vai tentar anular a candidatura de Eduardo Paes (PMDB), o candidato de Sérgio Cabral.

“Nós acertamos e erramos. Fizemos chapa da área de saúde porque temos a humildade para saber que precisamos avançar nessa área, como na de transportes também”, declarou Cesar na quadra de escola de samba Arrastão de Cascadura, onde foi feita a convenção, referindo-se ao fato de Solange ser psicóloga e seu vice, Pedro Fernandes, dentista. Durante sua gestão, houve intervenção federal no setor de saúde e o atendimento hospitalar chegou ao caos. Este ano, epidemia de dengue foi considerada a pior dos últimos anos em termos de mortalidade.

A candidata prometeu retomar projetos não executados por Cesar, como o do Corredor T-5 (entre a Penha e a Barra) e o túnel da Grota Funda, e implantar uma gestão metropolitana na área de saúde. Ela recebeu o apoio do PTC e do PMN. Demonstrando estar pronto para a batalha política, Cesar atacou o governador por ter dado prioridade às viagens internacionais no início de seu governo. Para o prefeito, seria melhor concentrar esforços em “adquirir experiência administrativa”. Segundo ele, Cabral deveria, nesse período, ter enviado representantes nas missões ao estrangeiro.

“O tempo que você tem para adquirir experiência em leitura de processo e em execução orçamentária-financeira é o primeiro ano de governo. E ele jogou esse primeiro ano fora”, acusou. Conforme O DIA informou ontem, o governador já fez 15 viagens ao exterior em um ano e meio, o que levou o vice Luiz Fernando Pezão a assumir o Palácio Guanabara por quase 90 dias ao todo.

O prefeito disse que seu partido, o DEM, vai entrar na Justiça Eleitoral pedindo a anulação da candidatura de Eduardo Paes. Segundo ele,houve fraude no Diário Oficial para a exoneração do ex-secretário ser feita dentro do prazo legal. Paes, que recebeu ontem, na convenção do PP, em Irajá o apoio do partido, acusou Cesar de estar tentando ganhar no “tapetão” e não comentou a polêmica por sua exoneração. Já Cabral preferiu atacar a gestão do prefeito, que qualificou como “caótica”. “A cidade está vivendo uma crise, está agonizando com os problemas de violência, educação e saúde”, disse. Informações de O Dia


1958 a 2008
Homenagem aos heróis da conquista da primeira Copa do Mundo
Enviado por Carlos Honorato em 30/06/2008 10:48:28

De pé - Djalma Santos, Zito, Belini, Nilton Santos, Orlando e Gilmar. Agachados - Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagalo e Mário Américo



< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >
470 registros

Edição:


Sem frase

Sem enquetes no momento.

Sem broncas

Enviar bronca
MP3 Player


Iniciar sessao