Carregando...
 
 
Brasília-DF, 01 de Julho de 2009. Ano 5
Hoje
JULHO/2009
D S T Q Q S S
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31
Total de 33219 notícias
DISTRITO FEDERAL
Ônibus vai transportar passageiros do Entorno a Brasília por R$ 3
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 20:27:03

O governador José Roberto Arruda anunciou nesta sexta-feira (31) um plano para incluir seis cidades goianas no sistema integrado de transporte do DF. Arruda também anunciou a criação de uma linha emergencial, que a partir de segunda-feira (3) fará o transporte de passageiros da divisa, em Bom Sucesso, até Brasília, por R$ 3. As medidas atenderam ao protesto do prefeito de Planaltina de Goiás, José Olímpio Neto, que desde o último sábado fazia greve de fome contra o aumento das passagens. A população da cidade paga R$ 4,25 para ir a Brasília.

Há uma semana as passagens da empresa Planaltina DF haviam sido reajustadas. O valor do bilhete passou de R$ 4,05 para R$ 4,25. “Foi a gota d’água. As passagens vêm aumentando gradativamente há anos e a população tem sofrido com isso. Muita gente perdeu emprego em Brasília porque as empresas não têm como bancar um transporte com esse valor”, explicou Neto. Segundo ele, cerca de 30 mil moradores de Planaltina de Goiás trabalham na capital – 30% do total do número de habitantes. Após as medidas anunciadas por Arruda, o prefeito encerrou a greve de fome com uma maçã.

Ciente das dificuldades, Arruda decidiu conversar com o presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Bernardo Figueiredo, para encontrar uma solução, já que milhares de moradores do Entorno dependem da economia brasiliense para o sustento. Arruda explicou que irá amadurecer o projeto e deverá incluir as cidades de Planaltina de Goiás, Águas Lindas, Santo Antônio do Descoberto, Novo Gama, Valparaíso e Cidade Ocidental no sistema de transporte integrado com a capital. “Esse é um problema do DF também porque essas pessoas sofrem muito para trabalhar na nossa cidade pagando tarifas de ônibus tão altas”, destacou o governador.

Para aliviar de imediato os gastos da população com deslocamento, o secretário de Transportes, Alberto Fraga, anunciou a criação de uma linha com ônibus novos que fará, por enquanto, quatro viagens por dia de Bom Sucesso, divisa entre Goiás e DF, até a rodoviária do Plano Piloto. O prefeito Neto irá providenciar o deslocamento dos passageiros de uma cidade para a outra, separadas por 15 quilômetros.

“Pedimos à população que tenha paciência no começo porque pode não ser o suficiente, mas estamos garantindo que iremos nos esforçar para aumentar o número de viagens conforme a demanda”, explicou. Segundo Fraga, futuramente os passageiros poderão contar com linhas que farão o itinerário até o Setor de Indústrias (SIA), os Eixos Sul e Norte e os Lagos Sul e Norte.

A vendedora de cosméticos Wellen Pereira de Oliveira, 21, ficou animada com as notícias. Ela, que já havia negociado sua demissão com a empresa onde trabalha por conta das passagens, já pensa em discutir a readmissão. “A situação estava difícil no meu trabalho e eu estava só cumprindo o aviso. Vamos ver se agora eu consigo reverter essa situação”, prevê Wellen. 



Justiça obriga Grupo Estado a retirar gravações de Sarney
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 20:04:30

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal proibiu na tarde desta sexta-feira, 31, o Grupo Estado de divulgar informações relativas a Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que fazem parte da operação Boi Barrica da Polícia Federal, que corre sobre sigilo de polícia.

As gravações revelaram ligações do presidente do Senado com os atos secretos da Casa. A decisão faz com que o portal Estadão seja obrigado a suspender a veiculação dos arquivos de áudio relacionados à operação. O Grupo Estado vai recorrer da decisão.



Impostômetro atinge R$ 600 bilhões na próxima segunda-feira
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 20:01:44

O Impostômetro da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) marcará, por volta das 9h da próxima segunda-feira, R$ 600 bilhões em tributos municipais, estaduais e federais pagos pelos brasileiros desde 1º de janeiro deste ano, segundo previsão do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário).

No ano passado, esse montante foi atingido cinco dias antes, em 29 de julho, o que demonstra que a arrecadação de impostos diminuiu 1,37% no período. O "Impostômetro" considera todos os valores arrecadados pelas três esferas de governo em tributos: impostos, taxas, e contribuições, incluindo multas, juros e correção monetária.

Para o presidente da entidade, Alencar Burti, a desaceleração da economia e os incentivos fiscais a alguns setores explicam a arrecadação menor. “No entanto, mostram que a carga tributária ainda é muito elevada”, explica.

"Mesmo apresentando seguidas quedas, já está garantida uma arrecadação superior a R$ 1 trilhão neste ano, podendo se igualar ou até mesmo ultrapassar a de 2008, que foi de R$ 1,05  trilhão", afirma o presidente do IBPT (Instituto de Planejamento Tributário), Gilberto Luiz do Amaral.

A máquina está instalada no prédio da ACSP (rua Boa Vista, 51, Centro) e, desde abril de 2005, mostra em tempo real a quantidade de tributos arrecadados. No ano passado, foram pagos R$ 1,060 trilhão; em 2007, R$ 921 bilhões; em 2006, R$ 812,7 bilhões; e em 2005, R$ 731,8 bilhões.



Pão e Leite de graça para mais 180 famílias de Taguatinga
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 19:59:53

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest) distribuiu, na tarde desta sexta-feira (31), 180 cartões do Programa Pão e Leite para moradores de Taguatinga. Cada família com renda per capita de até meio salário mínimo (R$ 232,5) receberá dois pães e um litro de leite por cada filho entre seis meses e sete anos (limite de quatro filhos). Também ganharão o benefício idosos e gestantes com necessidade comprovada.

O governador José Roberto Arruda e a secretária da Sedest, Eliana Pedrosa, participaram da entrega dos cartões no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da QNG 27. Ao todo, o programa atende 1,5 mil famílias em Taguatinga. Cada uma custa R$ 68,6 por mês para o GDF, um investimento de R$ 103 mil.

A manicure Simone Cristina de Jesus dos Santos, 41 anos, mãe de dez filhos, está ansiosa para começar a receber diariamente os quatro litros e oito pães a que tem direito. Ela sustenta a família com o dinheiro de bicos em salões de beleza e com a pensão do ex-marido que, segundo ela, fica quase todo na conta de luz. “Vai ser ótimo ganhar esta ajuda. No dia em que não tiver condições para dar mistura a eles, vou usar pão e leite de janta”, planeja Simone, que mora de favor na casa do irmão. Por falta de espaço, o filho mais velho mora com a avó.

Além do Pão e Leite, o GDF também mantém outros programas de transferência de renda em Taguatinga, que custam R$ 621,2 mil por mês. Segundo levantamento de julho, 783 famílias de baixa renda que vivem na cidade são atendidas pelo Bolsa Social (R$ 130 mensais, para quem não tem filhos), 2.058 recebem o Bolsa Escola (entre R$ 130 e R$ 180, dependendo do número de crianças na escola) e 912 ganham Cesta Verde.



Crise econômica mundial já custou US$ 10 trilhões aos governos
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 16:41:33

A crise econômica já custou mais de US$ 10 trilhões aos governos mundiais, segundo informações do FMI (Fundo Monetário Internacional) divulgadas nesta sexta-feira pela BBC Brasil.De acordo com o Fundo, os países ricos gastaram US$ 9,2 trilhões em ações para reativar o setor financeiro, enquanto as nações emergentes despenderam US$ 1,6 trilhão. Do total de US$ 10 trilhões, US$ 1,9 trilhão foi direcionado para adiantamentos. O restante foi concedido para garantias e empréstimos.



Governistas tentam convencer Sarney a renunciar
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 16:40:29

Governistas trabalham nos bastidores para convencer o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a renunciar ao cargo caso o peemedebista decida realmente se afastar do comando da Casa Legislativa. A base aliada do governo no Senado quer evitar que, numa eventual licença temporária de Sarney, a oposição fique com a presidência da Casa por até 120 dias.

Fundação Sarney entrega a ministério prestação de contas Lula diz que ainda não recebeu pedido de Sarney para conversar Diretor do Senado se reúne em SP com Sarney para discutir atos Relatório sugere suspensão de pagamento a servidores nomeados por atos secretos

O regimento interno do Senado prevê que, se Sarney se licenciar temporariamente da presidência, o cargo será ocupado pelo primeiro vice-presidente, senador Marconi Perillo (PSDB-GO). A renúncia, ao contrário da licença, obriga a realização de uma nova eleição na Casa no prazo máximo de cinco dias --o que permite a escolha de um nome ligado ao Palácio do Planalto para o cargo máximo do Legislativo.

A preocupação dos governistas é evitar que o PSDB, principal rival do PT nas eleições de 2010, prejudique a aprovação de projetos importantes para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se ficar no comando do Legislativo. Aliados de Lula já deram inícios às conversas para eleger um nome de confiança do presidente com a eventual renúncia de Sarney.

Nos bastidores, ganha força o nome do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) para disputar a presidência do Senado com a saída definitiva de Sarney. Dornelles tem o apoio de líderes peemedebistas que sabem das dificuldades do partido para conseguir consenso dentro da bancada. Além disso, ele é considerado um parlamentar com trânsito dentro do PT e da própria oposição.

O senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), ex-presidente do Senado, também é apontado como um eventual sucessor de Sarney. O peemedebista chegou a lançar seu nome para disputar a presidência da Casa, mas o PMDB optou por lançar Sarney como candidato.

Garibaldi ocupou temporariamente a presidência do Senado, depois de eleito pelos colegas para substituir o ex-presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) --que deixou o cargo em meio a cinco processos no Conselho de Ética.

Disputa

Além da disputa com a oposição pelo comando do Senado, o PMDB também vai ter que enfrentar o embate direto com o PT, caso Sarney renuncie ao cargo. PT e PMDB começaram a trocar farpas no início deste ano depois que os peemedebistas insistiram em Sarney para presidir o Senado --mesmo com o lançamento da candidatura do petista Tião Viana (AC).

Aliados no apoio ao presidente Lula no Congresso, os dois partidos deram início à disputa dentro da base aliada pelo comando do Senado. Depois da derrota de Tião para Sarney, as denúncias contra o peemedebista vieram à tona. Aliados do presidente do Senado chegaram a afirmar que grupos ligados ao petista estariam vazando informações para prejudicá-lo, o que foi negado por Tião Viana. Informações da Folha.



Renan Calheiros: caso de líder do PSDB é de ‘psiquiatria‘
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 16:39:13

Da Agência Brasil

O líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), reagiu nesta sexta-feira no mesmo tom adotado pelo tucano Arthur Virgílio Neto (AM), que o acusaDa Agência Brasil de retaliação ao afirmar que os peemedebistas vão formalizar no Conselho de Ética representação contra sua pessoa. Segundo Calheiros, as declarações do líder do PSDB nos últimos dias deixaram de ser políticas para se tornar "psiquiátricas".

"Não vou responder ao Arthur Virgílio, mesmo porque é um caso que a cada dia deixa de ser político para ser cada vez mais um caso de psiquiatria", afirmou o peemedebista. Ele acrescentou que, em nenhum momento, tentou ameaçar Virgílio ou o presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), quando conversou por telefone para tentar demover o partido da idéia de apresentar ao conselho as três representações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

"O próprio Sérgio Guerra disse em entrevista que meu telefonema em nenhum momento teve qualquer tom de ameaça. Ao contrário, ele disse que foi uma conversa cordata", afirmou o peemedebista.

Renan Calheiros também comentou as declarações feitas na quinta-feira pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que a situação política de Sarney não era um problema seu mas, sim, do Senado. "O Lula tem agido de forma coerente. O problema do Senado realmente é dos senadores. O Senado precisa voltar à normalidade e voltar a tratar de assuntos de interesse da sociedade", disse o parlamentar.

Arthur Virgílio informou que a bancada do PSDB analisará na terça-feira uma possível representação contra Calheiros no Conselho de Ética. O líder tucano se disse convicto de que o parlamentar faltou com o decoro ao tentar vincular a desistência das representações tucanas contra o presidente ao "ato de reciprocidade" que o PMDB adotaria contra sua pessoa.



Sarney critica mídia em artigo
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 16:37:07

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que enfrenta pressões por seu afastamento do cargo, decidiu reagir. Em sua coluna semanal publicada nesta sexta-feira no jornal Folha de S.Paulo, Sarney afirmou que, em uma sociedade da informação, os princípios da guerra na política são ainda mais devastadores do que no passado.

Sem fazer referência direta ao seu caso, Sarney declarou que um político pode ser "morto" por seus adversários, em uma disputa na qual as ferramentas da sociedade da informação ajudam a propagar informações nem sempre confirmadas.

"O adversário deve ser morto pela tortura moral disseminada numa máquina de repetição e propagação, qualquer que seja o método do vale-tudo, desde o insulto, a calúnia, até a invenção falsificada de provas".

Ele aproveitou ainda para dizer que, com a imprensa moderna, estão ameaçados a privacidade e os direitos individuais. "Como julgar uma democracia em que não se tem lei de responsabilidade da mídia nem direito de resposta, diante desse tsunami avassalador da internet e enquanto a Justiça anda a passos de cágado? Como ficam os direitos individuais, a proteção à privacidade, o respeito pela pessoa humana?".



Ex-presidente da Guess é condenado nos EUA
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 16:28:38

O ex-presidente da grife de moda Guess, Georges Marciano, um ex-estilista ora convertido em magnata do ramo imobiliário, foi condenado esta semana a pagar US$ 370 milhões a dois de seus funcionários. O caso é tido por especialistas como o mais “bizarro” do ano na Justiça dos Estados Unidos. Motivo: foi o próprio Georges Marciano que começou a briga judicial. A informação é do site American Law.

A condenação foi imposta pela Corte Superior de Los Angeles. O caso começou em 2007, quando o ex-presidente da grife acusou dois ex-empregados de fraude e mascaramento de contas ilícitas. Segundo o site American Law, esta é a maior inversão de papéis da história do direito civil americano. Os dois ex-empregados da Guess deram a volta por cima ao acusarem Georges Marciano de difamação e “intenção de estresse emocional”.

Georges Marciano chegou a mudar de advogados, no curso da ação, faltou inúmeras vezes ao juízo e prometeu a presença de testemunhas que jamais apareceram na corte. A ausência de quase dois anos nas audiências foi quebrada esta semana, quando Marciano apresentou-se à juíza Elisabeth White elegantemente vestido. Marciano pretende recorrer à Suprema Corte dos Estados Unidos. Estima-se que tenha gasto pelo menos US$ 50 milhões com cerca de oito advogados, em oito anos.



Reforma pode anistiar 51 mil candidatos das eleições 2008
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 07:42:08

A reforma eleitoral aprovada neste mês pela Câmara dos Deputados poderá representar uma anistia para cerca de 51 mil políticos que concorreram nas eleições municipais do ano passado e não prestaram contas, como manda a lei. Eles representam 14% dos candidatos do Brasil, mas em alguns Estados, a proporção é bem maior, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral.

No Amapá, por exemplo, 35,8% dos 1.494 candidatos a prefeito e vereador em 2008 descumpriram a norma de apresentar a prestação de suas contas de campanha nos 30 dias seguintes ao pleito.Boa parte deles correria o risco de se tornar inelegível, já que o TSE entende que um candidato só pode concorrer numa eleição se tiver contas de campanhas anteriores aprovadas.

Mas, se a reforma eleitoral for confirmada no Senado da maneira que foi aprovada pelos deputados, poderá beneficiar esse grupo de inadimplentes.O projeto afirma que basta a apresentação das contas para que o candidatos se tornem elegíveis. Significa dizer que o político estaria apto para se eleger se, por exemplo, apresentar suas contas anteriores no dia em que fizer o registro de sua nova candidatura, inviabilizando uma análise da Justiça Eleitoral por falta de tempo hábil.

"A lei em debate no Congresso esvazia por completo a função de fiscalizar as contas de campanha. Basta a apresentação, ainda que apenas formal", afirma o presidente do TSE, Carlos Ayres Britto. Informações da Folha.



Ciro deve se reunir com petistas para discutir candidatura
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 07:38:40

As direções de PT e PSB acertaram ontem que devem promover um encontro entre Ciro Gomes e os petistas paulistas para debater a possível candidatura do deputado federal pelo Ceará ao governo de São Paulo no ano que vem. Ciro (PSB) tem o apoio do Palácio do Planalto, mas encontra resistências na base do PT paulista, que pretende apresentar um nome para a disputa. A data do encontro será definida após reunião do presidente Lula com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), na semana que vem.

Os presidentes estaduais dos dois partidos, Edinho Silva (PT) e Márcio França (PSB), também definiram que, desde já, iniciarão a elaboração de um projeto que norteará uma eventual união das duas siglas em São Paulo e servirá de base para uma chapa anti-PSDB.Segundo a Folha apurou, no entanto, ambos concordaram que Ciro ainda está indeciso quanto a disputar o governo paulista ou a Presidência.

França afirmou que foi um encontro "genérico". Segundo ele, a reunião de Lula com Campos, presidente nacional do PSB, será "decisiva" para o futuro da eventual aliança.Para Silva, os diálogos devem prosseguir mesmo se Ciro, nascido em Pindamonhangaba (SP), não aceitar o desafio.Na tentativa de "construir" uma alternativa petista, o partido escalou a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata ao Planalto, para visitar Osasco, administrada por Emidio de Souza, um dos nomes do PT para a corrida pelo governo.

Uma das condições apresentadas pelos petistas para a aliança é o desembarque do PSB da base de apoio ao governador tucano José Serra."Não tocamos nesse assunto. Mas é evidente que, conforme formos tratando de críticas às áreas de segurança e educação, por exemplo, o PSB terá de se posicionar politicamente em São Paulo", disse Silva.

Na semana passada, o Diretório Estadual do PT-SP aprovou resolução "conclamando" as siglas aliadas no plano federal (PDT, PSB, PR, PC do B e PMDB) a iniciarem a construção de programa anti-PSDB. A estratégia de lançar Ciro ao governo paulista, considerada arriscada por setores do PT, surgiu diante da ausência de um nome "natural" do partido para a eleição ao Palácio dos Bandeirantes.Informações da Folha.



Senado já articula sucessão de Sarney
Enviado por Da Redação em 31/07/2009 07:21:48

A mudança de discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), começou a ser ensaiada na semana passada, quando o Palácio do Planalto recebeu uma pesquisa mostrando os efeitos da crise política sobre o governo. A consulta revelou que a blindagem de Sarney não era bem assimilada pela opinião pública e, pior, estava "pegando mal" tanto para Lula como para a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência, em 2010.

Convencido de que a situação do aliado está cada vez mais difícil, Lula pretende ter uma conversa com ele na próxima segunda-feira, apesar de negar publicamente o encontro. Sarney está deprimido com a avalanche de denúncias que também atingem sua família e disse ao presidente, por telefone, que a saída política para pôr fim à guerra no Senado pode ser a renúncia.

"Eu estou vivendo um calvário, um inferno astral", afirmou Sarney a dois interlocutores que estiveram com ele nos últimos dias, um do PT e outro do PSDB.

Lula não deseja a saída do presidente do Senado, mas analisará com ele a conveniência de sua continuidade à frente do cargo. Não planeja, porém, pedir a Sarney que resista à pressão. Na sua avaliação, só o peemedebista pode saber se tem condições de suportar o bombardeio dos adversários.

Se Sarney quiser ficar, Lula tentará, mais uma vez, enquadrar a bancada do PT no Senado e fazer com que os petistas - com reunião marcada para terça-feira - pelo menos fiquem quietos. Se o presidente do Senado disser que vai renunciar, o Planalto começará a articular com ele uma alternativa para sua substituição.

Nos bastidores, petistas mencionam hoje um plano B: Francisco Dornelles (PP-RJ). O senador foi um dos que convenceram Sarney a ceder à cobrança do PSDB e do DEM e instalar a CPI da Petrobrás, antes do recesso parlamentar, na tentativa de esfriar a crise.

"O PT quer dar uma de Tiradentes com a sua cabeça", disse-lhe Dornelles, na ocasião, já prevendo que os petistas puxariam a rede de proteção a qualquer momento. Nem a estratégia de aceitar a CPI, porém, deu certo e a crise se agravou durante as férias.

Apesar de lavar as mãos sobre o destino de Sarney no discurso para o público externo, Lula não o abandonará à própria sorte. Além de ser grato ao senador pelo apoio dado a ele nas campanhas de 2002 e 2006 e na crise do mensalão, em 2005, o presidente age de forma pragmática: precisa do aliado para manter a governabilidade.

Sem o PMDB de Sarney, a vida de Lula pode virar um inferno no Senado, onde a maioria do governo é instável. Há uma CPI da Petrobrás no meio do caminho e o Planalto ainda espera apoio da parcela do PMDB ligada a Sarney e ao senador Renan Calheiros (AL) para eleger Dilma, em 2010.

Renan renunciou à presidência do Senado, em 2007, para escapar da cassação e hoje lidera a bancada do PMDB. Integrante da tropa de choque de Sarney, Renan vive em rota de colisão com o PT, que está rachado. Dos 12 senadores do PT, 8 querem que Sarney se licencie.

O governo avalia que Sarney não construiu pontes para se reaproximar do PT e acalmar o PSDB após derrotar Tião Viana (PT-AC) na disputa pelo comando do Senado, em fevereiro. Mesmo assim, Lula considerou "lamentável" a posição do líder do PT no Senado, Aloízio Mercadante (SP), que há uma semana divulgou nota reiterando o pedido para Sarney se afastar. Informações do Estadão.



Investimentos das estatais crescem 47,8% nos seis primeiros meses de 2009
Enviado por Da Redação em 30/07/2009 21:58:17

Os investimentos das estatais cresceram 47,8% no primeiro semestre na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo números divulgados hoje (30) pelo Ministério do Planejamento, as estatais investiram R$ 29,7 bilhões de janeiro a junho, contra R$ 20,1 bilhões registrados nos seis primeiros meses de 2008.

Elaborado pelo Departamento de Coordenação e Controle das Estatais (Dest) do ministério, o demonstrativo foi publicado no Diário Oficial da União. O levantamento mostrou que boa parte do aumento ocorreu por causa do incremento nas operações de crédito para habitação concedidos pelas agências de fomento, que saltaram de R$ 4,9 bilhões no primeiro semestre do ano passado para R$ 10,2 bilhões neste ano.

Segundo o ministério, a alta nos financiamentos habitacionais deve-se principalmente aos empréstimos concedidos pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o programa Minha Casa, Minha Vida, que pretende construir 1 milhão de moradias para famílias de baixa renda.

Na comparação com o orçamento anual para os investimentos das estatais, a execução também melhorou. Os recursos gastos no primeiro semestre representam 37,4% da dotação de R$ 79,4 bilhões para 2009. Na mesma época do ano passado, a execução estava em 32%. Em 2008,o orçamento para essa finalidade era de R$ 62,9 bilhões.

De acordo com o Ministério do Planejamento, R$ 23,5 bilhões dos investimentos das estatais em 2009 foram financiados com recursos das próprias empresas. A quantia equivale a 78,9% do total investido neste ano. Somente 1,8% do volume gasto foi investido com recursos do Tesouro Nacional.

Segundo o próprio ministério, existem atualmente 68 empresas estatais federais. Desse total, 59 são do setor produtivo e nove pertencem ao setor financeiro. As informações são da Agência Brasil


DISTRITO FEDERAL
Postos de Segurança dependem de concurso para a PM
Enviado por Da Redação em 30/07/2009 20:32:49

O governador Jose Roberto Arruda inaugurou, nesta quinta-feira (30), o quarto Posto Comunitário de Segurança do Guará. A unidade fica na Praça Itajubá, na QE 40 do Guará II,e já é o 94º posto deste modelo no DF. O GDF pretende colocar em funcionamento 300 unidades como esta até o final de 2010, mas Arruda afirmou que, até que o concurso para contratação de policiais militares seja liberado pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF), apenas 100 serão inaugurados.

“Para mais postos precisamos destes 1,5 mil policiais militares que queremos contratar por meio de concurso público”, disse o governador. O TCDF questiona a exigência de diploma universitário para prestar o concurso.

Durante a inauguração do posto da QE 40, Arruda apresentou à comunidade a sargento Rosângela Soares, que vai comandar os trabalhos no local, e pediu a ela que procure os comerciantes da área para conhecer os problemas de segurança pública. Também foi anunciado o telefone da unidade (3910-1097), que atenderá aos chamados dos moradores. “O segredo do sucesso do posto é o respeito e a confiança que deve existir entre os policiais e os moradores”, afirmou o governador.

Segundo o administrador do Guará, Joel Alves, a presença ostensiva dos PMs deverá reduzir o número dos pequenos furtos na região. Joel explica que a circulação de dinheiro nas lojas e oficinas mecânicas acaba atraindo bandidos. A inauguração da Praça Itajubá, no ano passado, ajudou a diminuir o tráfico de drogas no local. 

Em 30 dias o GDF deve inaugurar mais um posto comunitário, entre as QIs 8 e 10 do Guará I – o quinto da cidade. Também ganharão unidades o Setor de Oficinas (SOF) Sul e a Colônia Agrícola Águas Claras.

Sete novos parquinhos


Além de inaugurar o posto da QE 40, o governador Arruda também autorizou a construção de sete parquinhos infantis em vários pontos do Guará. A obra está orçada em R$ 142, 4 mil e é uma reivindicação da comunidade.

Um efetivo de 16 policiais militares vai trabalhar no posto comunitário, que funcionará 24 horas por dia. A unidade custou R$ 104 mil e conta com uma viatura e duas motos, além de rádio, computador, telefone e uma torre de observação com oito metros de altura.



Ministro defende fim de aparelhamento político
Enviado por Da Redação em 30/07/2009 20:28:06

O ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, defendeu nesta quinta-feira (30/7) a necessidade da reforma do Estado Brasileiro como forma de acabar com as distorções sociais e políticas. A manifestação aconteceu durante visita à capital paulista para se encontrar com juízes e desembargadores da Justiça estadual. O presidente do STF e do CNJ estava acompanhado do ministro Gilson Dipp, corregedor nacional da Justiça.

Gilmar Mendes disse que é preciso acabar com o aparelhamento político nas diversas instâncias do poder. Como exemplo defendeu o estabelecimento de regras para a contratação de pessoal para cargos em comissão, que dispensa concurso público.



< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >
280 registros

Edição:


Sem frase

Sem enquetes no momento.

Sem broncas

Enviar bronca
MP3 Player


Iniciar sessao