Carregando...
 
 
Brasília-DF, 01 de Julho de 2010. Ano 6
Hoje
JULHO/2010
D S T Q Q S S
1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Total de 33219 notícias
ELEIÇÕES 2010
TRE-MT torna Pedro Henry inelegível
Da redação em 31/07/2010 17:58:05

 O TRE-MT (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso) negou o registro da candidatura do deputado federal Pedro Henry (PP). Segundo a assessoria do Tribunal, a decisão foi tomada com unanimidade em sessão deste sábado (31) e atende ao pedido de impugnação proposto pelo MPE (Ministério Público Eleitoral) e do candidato Pedro Taques (PDT). Em sessão do dia 20, o TRE-MT já havia decretado, por unanimidade, a inelegibilidade do deputado por três anos por abuso de poder econômico nas eleições de 2008.

A impugnação da candidatura, segundo o TRE-MT, se fundamenta em decisão de 2007, quando o deputado federal teve o diploma cassado por compra de votos nas eleições de 2006. A mesma decisão colegiada, de novembro de 2007, implica na imediata aplicação Lei da Ficha Limpa.

Por unanimidade também, o Tribunal julgou procedente a Ação de Impugnação do MPE, e excluiu o Partido Republicano Brasileiro (PRB) da coligação Mato Grosso Progressista (PP, PTN,PSC,PHS,PTC e PRP) e desabilitou a legenda a concorrer nas Eleições de 2010. O procurador Regional Eleitoral Thiago Lemos de Andrade apontou fraude na convenção realizada pelo partido.

Do total de 105 candidaturas julgadas até este sábado, 16 foram indeferidas pelo Pleno do TRE-MT. Ainda restam 319 pedidos de registros para serem julgados. O R7 não conseguiu localizar a assessoria do deputado para comentar a impugnação. Informações do R7.


ELEIÇÕES 2010
Petistas e tucanos se unem em Minas
Da redação em 31/07/2010 17:55:24

As frágeis coligações costuradas pelas executivas nacionais do PT e do PSDB em Minas Gerais já começam a ruir. Petistas insatisfeitos em apoiar o peemedebista Hélio Costa para o governo do Estado e tucanos frustrados por não trabalhar pela eleição presidencial de Aécio Neves (PSDB) estão mobilizando nos bastidores um movimento de prefeitos do Estado para eleger uma dobradinha impensável nos palanques: Dilma Rousseff (PT) para a Presidência e Antonio Anastasia (PSDB) para o governo estadual. A intenção é emplacar um ato público em Belo Horizonte com a presença do máximo possível de prefeitos defendendo a alternativa.

O grupo que encabeça o movimento já está montando um comitê multipartidário em Belo Horizonte para decidir como será o ato pró-Dilmasia, um termo cunhado pela própria Dilma para falar da dobradinha em uma visita ao Estado assim que deixou o governo federal. A expectativa de interlocutores é de que em duas semanas a data e o local do ato já estejam definidos.

Os integrantes mais otimistas do movimento esperam que mais de 300 prefeitos apareçam para declarar apoio à dupla. Fazem parte do movimento o petista José Maurício Gomes, prefeito de Cordsburgo, Fabiano Henrique dos Passos, prefeito de Augusto de Lima, que pertence ao PDT, partido que apoia Hélio Costa, os petebistas coligados ao presidenciável tucano José Serra, José Prates – prefeito de Salinas – e Acácio Mendes de Andrade – prefeito de Passa Quatro – além do prefeito de Itamonte, o tucano Marquinhos.

Os petistas mineiros são oficialmente contrários ao movimento, mas investem no Dilmasia porque não engoliram até agora a coligação com os peemedebistas, empurrada goela abaixo pela executiva nacional da legenda em junho.

Os tucanos de Minas tentam minimizar a debandada da campanha de Serra, mas também incentivaram nos bastidores a eleição de Dilma e de Anastasia porque eles jamais esconderam que preferiam eleger presidente o ex-governador mineiro Aécio Neves.

O fenômeno não é novo. Em 2006, prefeitos mineiros também contrariaram seus partidos e apoiaram as reeleições de Aécio, então governador, e do presidente Lula.

Se este ano as articulações vingarem, Serra pode acabar perdendo muitos dos 14,5 milhões de votos que Minas, o segundo maior colégio eleitoral do Brasil, dispõe. Eleitores preciosos para quem quer ocupar a cadeira de Luiz Inácio Lula da Silva. Informações do R7.


DISTRITO FEDERAL
Câmara Legislativa retorna em nova sede
Da redação em 31/07/2010 12:50:16

A partir desta segunda-feira (2) a população do Distrito Federal terá um novo espaço para acompanhar as decisões políticas no que se refere ao Poder Legislativo da capital federal. Após quase cinco anos entre obras e embargos a nova sede da Câmara Legislativa (CLDF) abre suas portas para os deputados distritais após o período de recesso parlamentar do primeiro semestre. Funcionários da Casa correm contra o tempo para ajustar os últimos detalhes para o primeiro dia de trabalho dos parlamentares. Segundo a assessoria de comunicação da CLDF, a infra-estrutura está praticamente pronta e quase todos os setores foram transferidos da antiga sede (final da Asa Norte) para a nova, localizada no Eixo Monumental, próxima à Praça do Buriti, em frente ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) e ao lado do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

“O processo está bem adiantado e falta pouco para que tudo esteja na nova sede. Já transferimos parte do almoxarifado e do Fundo de Assistência à Saúde da Câmara Legislativa (Fascal), a Coordenadoria de Polícia Legislativa (Copol) ficará nos dois locais nas próximas semanas, a exemplo da gráfica e do setor de transportes que só serão transferidos definitivamente após acomodarmos tudo na nova Casa e desativaremos a antiga sede”, explicou a assessoria de comunicação da CLDF.
Nos dez pavimentos do prédio, que terá uma área total de 48.670 metros quadrados, os 24 deputados distritais terão um espaço maior para receber os eleitores, os servidores da Casa mais conforto para trabalhar e a população comodidade para chegar à nova sede, já que está melhor localizada e com mais opções de transporte.

Na nova dependência será disponibilizado ainda um grande pátio dentro da Câmara para que a população faça suas manifestações, dois auditórios - um com capacidade para 500 pessoas e outro para 100 –, além de restaurantes e lanchonetes para servidores e visitantes. O prédio disponibilizará também a acomodação de mais seis gabinetes parlamentares em caso de necessidade, plenário e várias outras dependências à disposição dos 24 distritais e da própria sociedade.

Cada um dos 24 gabinetes contará com 90 metros quadrados. “Parlamentares e visitantes terão ao menos 12 elevadores, galeria suspensa no plenário, praça, espelhos d’água, lanchonete, restaurante e vários sanitários para o melhor conforto de todos. Além disto salas de reunião e salões serão disponibilizados para cerimônias fechadas e públicas, tudo muito moderno e seguro”, analisa a assessoria de comunicação.

Pauta bloqueada

Apesar das novidades a campanha eleitoral pode deixar as pautas na Câmara Legislativa engessadas. Pelo fato da maioria dos parlamentares estarem em plena campanha, alguns deles lutando pela reeleição, os trabalhos no segundo semestre podem ser prejudicados pela pouca frequência dos deputados. Após uma reunião da mesa diretora da CLDF realizada em junho, os próprios parlamentares decidiram trabalhar um dia por semana durante o período das eleições, e com isto as votações em plenário ocorrerão apenas às terças-feiras. Dos 24 distritais, pelo menos 17 vão tentar a reeleição, e quatro a uma vaga na Câmara Federal.

Pela falta de quórum a aprovação de projetos deve ficar bem abaixo das registradas no primeiro semestre. Nos primeiros seis meses do ano os distritais apreciaram 47 propostas, 41 delas foram enviadas para o Executivo. Com a eleição de outubro, o ritmo deve ficar mais lento, já que os distritais decidiram votar os projetos em plenário somente às terças.

Alguns líderes de partido afirmaram que caso seja necessário os deputados serão convocados para apreciar projetos de urgência. Alguns telefones já estão à disposição da população: Presidência (61) 3272-5199; Gabinete da Mesa Diretora (61) 3272-5338; Coordenadoria de Comunicação Social (61) 3272-5085; Diretoria de Recursos Humanos (61) 3272-5450. As informações são do Jornal da Comunidade.


FICHA LIMPA
Para presidente do TSE, decisão no MA é isolada
Da redação em 31/07/2010 10:01:11

Isabel Braga, de O Globo

 O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, reforçou ontem a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa e sua validade plena para as eleições deste ano. Ele minimizou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão de contrariar o TSE, ressaltando que é uma decisão isolada, para a qual cabe recurso. E disse que a maioria dos tribunais regionais está seguindo o entendimento do TSE e aplicando a lei, inclusive para os casos de condenações passadas.

Lewandowski disse que não há motivos para desconsiderar sua aplicação sob o argumento de que uma lei não pode retroagir para prejudicar o candidato — justamente os argumentos do TRE do Maranhão para conceder o registro eleitoral a candidatos como o deputado Sarney Filho (PV). O TREMA alegou que as condenações que motivaram os pedidos de impugnação ocorreram antes da entrada da lei em vigor.

— A visão que este tribunal tem é que a lei é constitucional, se aplica este ano. Não se deve falar em retroação, porque não se fala em sanção, só em condição para poder concorrer. Não temos preocupação maior, pois a maioria dos TREs tem interpretado a lei no mesmo sentido do TSE — disse Lewandowski.

Segundo o ministro, é natural que uma nova lei crie certa insegurança jurídica até que o entendimento da jurisprudência seja pacificado.

— A Lei da Ficha Limpa é complexa, prevê várias situações de inelegibilidade. Cada caso é um caso, deve ser examinado individualmente. É claro que pode haver dúvidas, mas, seja qual for o destino desta lei, um ou outro ponto, ela representou um grande avanço do ponto de vista da moralização dos costumes políticos e criou um fato novo: o interesse do eleitor pelos antecedentes dos candidatos.

O presidente do TSE explicou que o grande volume de multas aplicadas pelo tribunal este ano ocorre pela mudança na jurisprudência do tribunal: — Houve uma inflexão na jurisprudência do TSE, de considerar que mesmo mensagens implícitas poderiam implicar campanha antecipada. Essa novidade pode ter gerado esse aumento de multas.

Sobre a eficácia das multas — com valores pequenos, sem assustar candidatos e partidos —, ele disse que não é uma preocupação da Justiça Eleitoral: — As multas foram abrandadas na minirreforma eleitoral.

Não cabe a nós, da Justiça, falar de eficácia. Quem decidiu o valor da multa foi o Congresso, os representantes do povo.


ELLA FITZGERALD
Misty
Enviado por Carlos Honorato em 31/07/2010 09:52:28


ELEIÇÕES 2010
Partidos usam brechas na lei para não expor doadores
Da redação em 31/07/2010 09:50:25

Apesar de novas regras criadas este ano pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para inibir doações ocultas nas eleições, os partidos já identificaram duas brechas para não expor a origem dos recursos repassados para campanhas eleitorais.Doações ocultas são aquelas que irrigam as campanhas, mas nas quais a ligação direta doador-candidato não é identificável. Os diretórios nacionais declararam ao TSE ter recebido de empresas e pessoas físicas, somente em junho, R$ 18,4 milhões. Esse valor não inclui as arrecadações de comitês financeiros e de candidatos isolados, que começaram neste mês.

O volume é inédito. Em junho de 2006, os partidos receberam R$ 263 mil. Em todo o ano passado, essas mesmas legendas receberam apenas R$ 5,3 milhões.PT, PV e PPS não entraram na conta, porque ainda não entregaram à Justiça Eleitoral os balancetes de junho.Para brecar as doações ocultas, o TSE determinou que os diretórios criassem, ainda em março, uma conta específica para as eleições. Em tese, todo dinheiro da campanha deveria entrar diretamente ali.

A brecha encontrada pelas legendas foi justamente ignorar a nova conta. A maioria das doações do mês de junho entrou por meio de suas contas comuns, apesar de a "eleições" estar liberada.Do total de doações, R$ 11,8 milhões (65%) entraram no caixa geral dos partidos. Com isso, se misturaram ao bolo de "recursos próprios", com outras fontes de receita. Esse dinheiro pode, eventualmente, ser transferido para a conta "eleições", para depois chegar aos candidatos. Mas a origem exata do dinheiro ficará prejudicada.

Segundo tesoureiros e secretários de finanças de partidos ouvidos pela Folha, a partir do momento em que esses recursos migrarem para a campanha, após as eleições só será possível saber a lista de doadores ao partido, mas sem a ligação direta entre doador e beneficiário. "É um critério dos doadores. Resolveram doar para o partido, e não para a campanha. Como o dinheiro é um bem fundível, ele se mistura um no outro e vai formar um pacote", diz o deputado federal Márcio França, secretário de finanças do PSB, que recebeu R$ 1,2 milhão -só R$ 50 mil na conta "eleições".

Para o vice-presidente executivo do PSDB, Eduardo Jorge, as novas regras do TSE para identificar a cadeia completa de doações são uma "ilusão"."O que nós [do PSDB] vamos acabar fazendo é o seguinte: no final de todas as doações, divide "pro rata" [proporcionalmente] e diz que deu para todo mundo "pro rata‘", afirma.A outra brecha, também admitida por tesoureiros, é a que permite uma espécie de "lavagem" de doações, numa operação triangular, em que os recursos do Fundo Partidário migram para as campanhas, e as doações de empresas são usadas para custeio interno.Informações da Folha.


POESIA
Instantes
Enviado por Carlos Honorato em 31/07/2010 09:43:43

"Se eu pudesse novamente viver a minha vida,
na próxima trataria de cometer mais erros.
Não tentaria ser tão perfeito,
relaxaria mais, seria mais tolo do que tenho sido.

Na verdade, bem poucas coisas levaria a sério.
Seria menos higiênico. Correria mais riscos,
viajaria mais, contemplaria mais entardeceres,
subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
Iria a mais lugares onde nunca fui,
tomaria mais sorvetes e menos lentilha,
teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.

Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata
e profundamente cada minuto de sua vida;
claro que tive momentos de alegria.
Mas se eu pudesse voltar a viver trataria somente
de ter bons momentos.

Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos;
não percam o agora.
Eu era um daqueles que nunca ia
a parte alguma sem um termômetro,
uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas e,
se voltasse a viver, viajaria mais leve.

Se eu pudesse voltar a viver,
começaria a andar descalço no começo da primavera
e continuaria assim até o fim do outono.
Daria mais voltas na minha rua,
contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças,
se tivesse outra vez uma vida pela frente.
Mas, já viram, tenho 85 anos e estou morrendo" 

 

 A autoria do poema é atribuída a Jorge Luis Borges, mas não é.  Uma reportagem publicada pelo jornal espanhol El  Pais, de 10/5/99, diz que o poema é da americana  Nadine Stair. Só que a polêmica continua. Quem é o autor de Instantes?  


DISTRITO FEDERAL
Dinheiro francês para o VLT será liberado
Da redação em 31/07/2010 09:36:44

As negociações entre o Governo do Distrito Federal e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) sobre o financiamento das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Brasília deram ontem um passo importante. O empréstimo de 134 milhões de euros, aproximadamente R$ 330 milhões, pleiteado pelo governador do DF, Rogério Rosso, foi aceito pelo órgão francês e o contrato deve passar pela aprovação do Senado Federal, praxe em casos de crédito internacional. A expectativa do governo é contar com o aval federal até meados de agosto. Os recursos representam 40% do valor total da obra e deverão ser usados para a construção do Trecho 2 do VLT, que vai do Setor Policial até a 502 Norte.

Para a finalização da parceria, no entanto, Rosso foi a Paris dar explicações e garantias aos gauleses de que Brasília superou a crise política e apresentou um resumo das medidas por ele tomadas desde que assumiu o posto, há três meses, para conter a ruína administrativa do DF. “Esse é um tipo de investimento que nos interessa bastante. Queremos finalizar o empréstimo, mas antes estamos preocupados com o andamento do projeto no governo”, afirmou a diretora adjunta de Operações da AFD, Collette Grosset, que estava acompanhada por assessores técnicos e jurídicos.

O GDF também teve que tranquilizar os parceiros sobre o risco de investir na capital em ano eleitoral. Rosso assegurou que o projeto do VLT independe de interesses partidários específicos por se tratar de “um projeto de mobilidade urbana, fundamental para o desenvolvimento da nossa cidade, que seguirá seu curso independentemente de uma decisão política” por se tratar de “um projeto de Estado”.

Barreiras
A desconfiança da agência é justificável: as negociações estavam paradas desde o fim do ano passado devido à crise política envolvendo a cúpula do GDF. O país europeu tem os interesses representados pela AFD no financiamento, mas também pela empresa Alstom, que fabrica os vagões do VLT que serão usados em Brasília. O GDF terá cinco anos para iniciar o pagamento e um prazo de 15 anos para quitar o empréstimo.

A concretização da infraestrutura do VLT enfrentou barreiras legais nos últimos meses. Até o Superior Tribunal de Justiça determinar o retorno das obras, em 5 de julho. A implantação do sistema estava parado desde janeiro a pedido do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). O órgão buscava a anulação do edital de pré-qualificação da concorrência e do contrato por considerá-los ilegais, uma vez que a concorrência pública foi iniciada antes de o projeto básico da obra ser concluído. Para o MP, a obra do VLT é incompatível com o Plano Plurianual (PPA), com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e com a Lei Orçamentária Anual (LOA).

O MPDFT denuncia ainda que o montante de recursos previstos excede o R$ 1,55 bilhão previsto no contrato celebrado entre o Metrô-DF, responsável pela gestão, e o Consórcio Brastram (formado pelas empresas Alstom, TC/BR, Mendes Jr. e Via Engenharia). No entendimento do presidente do STJ, Cesar Asfor Rocha, a suspensão das obras acarretaria em “grave lesão ao erário público e à ordem do DF” e liberou o desbloqueio de R$ 21 milhões para a continuidade das obras. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) também avalia se o projeto fere o tombamento de Brasília e ainda não liberou o parecer sobre a obra. Resistências à parte, o plano é que o VLT, também conhecido tramway, tenha outros dois trechos: um de ligação entre o Aeroporto Internacional JK e o Terminal da Asa Sul, e outro que se estende do Brasília Shopping ao Terminal da Asa Norte. Informações do Correio Braziliense.


ELEIÇÕES 2010 - DISTRITO FEDERAL
Agenda dos candidatos ao GDF
Da redação em 31/07/2010 06:33:31

Joaquim Roriz (PSC)

18h — Inauguração do comitê do candidato ao Senado Alberto Fraga (DEM)
Endereço: Quadra 510 – Conjunto 29 – lote 17 – Recanto das Emas
19h — Comício no Recanto das Emas Endereço: Quadra 300 (Estacionamento do Supermercado Tatico) Recanto das Emas

Agnelo Queiroz (PT)

5h30 — Entrevista à Rádio Comunitária de Taguatinga — Edifício Trade Center, 10º andar , Taguatinga
9h30 — Congresso dos funcionários do BRB, no Teatro dos Bancários – EQS 314/315 Sul, Bloco A, Asa Sul
11h30 — Inauguração de comitê de candidato proporcional, QNM 07, Conjunto O, Casa 45 – Avenida da Administração, em Ceilândia Sul
12h — Inauguração do Fórum Comunitário do Condomínio Sol Nascente, QCS 02, Conjunto F, Lote 8, (entrada da Madeireira Tabajara), em Ceilândia
13h — Almoço na Expansão do Setor O, Restaurante Barreirinho — QNO 17, avenida principal
14h30 — Caminhada no comércio da Expansão do Setor O — concentração no Restaurante Barreirinho
16h — Reunião com o Padre Zena na casa paroquial — QNO 18 da Expansão do Setor O
16h30min — Chá da tarde com a comunidade e lideranças locais da Expansão do Setor O — QNO 17, Conjunto 8, Casa 11
18h30 — Inauguração de comitê de candidata proporcional — QNM 3, Conjunto P, Lote 18 (em frente à Administração Regional)


Toninho do PSol

9h30 — Caminhada no Grande Colorado11h — Reunião com apoiadores na SQS 214 (acompanha Welligton, candidato a deputado federal e Edleuzo, a distrital)14h —Visitas em Santa Maria (acompanha Maninha, candidata a Distrital)19h — Reunião com apoiadores de Jacques, candidato a deputado federal, e Francisco do Gás, candidato a distrital21h30 — Jantar em apoio a Chico Sant‘anna, candidato ao Senado

Eduardo Brandão (PV)

10h – Faz panfletagem próximo aos quiosques de alimentação da Feira do Guará
12h – Praça do Relógio – Taguatinga

Newton Lins (PSL)

9h30 — Reunião com o candidato a deputado distrital Alberto Meireles — Santo Antônio do Descoberto
9h30 — Entrevista para rádio Band News FM 90,9
11h — Encontro com o candidato a deputado distrital Valdemir Hass, caminhoneiros e proprietários de máquinas – Núcleo Bandeirante
12h — Reunião com o candidato a deputado distrital Zenóbio, pastores e esposas — Cruzeiro Velho
13h30 — Almoço com o candidato a deputado distrital Paulo Victor (ex- goleiro do Fluminense) — 313 Sul – Bar Emb. do Piauí
14h30 — Reunião com o candidato a deputado distrital Vagner Marrocos — Jardim Botânico
15h30 — Aniversário da Leidy com o candidato a deputado distrital Paulo Victor (ex-goleiro do Fluminense) – Jardim Ipanema
18h30 — Assistir ao Jogo do Fluminense com o candidato a deputado distrital Paulo Victor – Bar Maracanã – Asa Norte
20h — Reunião com o candidato a deputado distrital Reinaldo Pimentel – São Sebastião
21h — Congresso de Mulheres na Igreja Adenap, com o candidato a deputado distrital Gilson Amorim e o palestrante Edilson Silva — Vila Matias em Taguatinga Sul
22h30 — Festa julina do Parque Leão com o candidato a deputado distrital Ailton Aguiar


ELEIÇÕES 2010
No Amazonas, Omar Aziz (PMN) lidera disputa para o governo com 49%
Da redação em 31/07/2010 01:34:14

Pesquisa Ibope, encomendada pela Rádio TV do Amazonas, filiada da TV Globo no Amazonas, mostra Omar Aziz (PMN) na liderança na disputa para o governo, com 49% das intenções de voto. Em seguida está Alfredo Nascimento (PR), com 37%. Hissa Abrahão (PPS) e Herbert Amazonas (PSTU) têm 1% cada. Indecisos somam 7% e brancos e nulos chegam a 4%.

Na corrida para o Senado, lideram Eduardo Braga (PMDB), com 86% e Arthur Virgílio (PSDB), que tem 43%. Em terceiro, está Vanessa Grazziotin (PCdoB), com 33%, seguida por Jefferson Praia (PDT), com 8%. Os outros candidatos somam 1%, os indecisos são 7% e brancos e nulos chegam a 1%.

Para presidente, Dilma Rousseff (PT) tem a preferência de 68% dos amazonenenses. Serra aparece com 16% e Marina com 7%. Os outros candidatos somam 2%, os indecisos são 7% e os nulos e brancos 2%.

A pesquisa foi feita entre os dias 27 e 29 de julho, com 812 pessoas, e tem margem de erro de 3% para mais ou para menos. Foi encomendada pela Rádio TV do Amazonas, filiada da TV Globo no Amazonas.
Maranhão (PMDB) lidera na Paraíba

Na Paraíba, pesquisa também do Ibope encomendada pela filiada da TV Globo, a TV Cabo Branco, mostra o governador José Maranhão no primeiro lugar na disputa pelo governo, com 48% das intenções dos votos. Ricardo Coutinho (PSB) tem 32% e Lourdes Sarmento (PCO) 1%. Brancos e nulos somam 10%, mesmo percentual dos indecisos. Foram entrevistadas 1008 pessoas e a margem de erro é 3% para mais ou para menos. Informações de O Globo.


ELEIÇÕES 2010
Ibope: Dilma tem 39%, Serra 34% e Marina 7%
Da redação em 31/07/2010 01:27:56

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira mostra a candidata do PT, Dilma Rousseff, cinco pontos à frente de José Serra (PSDB). De acordo com o Ibope, Dilma tem 39% das intenções de voto, e Serra 34%. A candidata do PV, Marina Silva, tem 7%. ( Vídeo: Repórter comenta reação dos partidos )

Pela pesquisa - em que o Ibope considerou os percentuais de todos os candidatos, inclusive os de partidos nanicos -, Dilma registrou um crescimento de três pontos percentuais em relação à ultima pesquisa do instituto. E Serra perdeu dois pontos, de 36% para 34%.

Ainda de acordo com o Ibope, o percentual de eleitores que disseram votar em branco ou nulo é de 7%. Já os indecisos somam 12%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Na simulação do segundo turno, Dilma aparece com 46% e Serra, 40%. Bancos e nulos somam 6%. Os indecisos representam 8% dos entrevistados.

O levantamento mostra ainda que Serra tem a maior rejeição entre os presidenciáveis, com 24%. Outros 19% dizem que não votariam na candidata Dilma e 13%, em Marina.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número 20809/2010. O instituto entrevistou 2.506 pessoas em 174 municípios, entre os dias 26 e 29 de julho.

Na última pesquisa Datafolha , divulgada no dia 24 de julho, Serra e Dilma estavam empatados tecnicamente. A petista aparecia com 36% das intenções de voto, contra 37% do tucano. Marina Silva tinha 10%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa Vox Populi , divulgada um dia antes, mostrou Dilma com 8 pontos de vantagem. Informações de O Globo.


ELEIÇÕES 2010
Ibope: Hélio Costa lidera disputa para o governo em MG
Da redação em 30/07/2010 20:10:09

O senador Hélio Costa (PMDB) lidera as intenções de voto para o governo de Minas Gerais, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. O ex-ministro das Comunicações tem 39% contra 21% de Antonio Anastasia (PSDB). Vanessa Portugal (PSTU) tem 2%. Os candidatos Edilson Nascimento (PTdoB), Fábio Bezerra(PCB), Pepê (PCO), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Zé Fernando Aparecido (PV) têm 1% cada um. Brancos e nulos são 8% e indecisos somam 25%.

Foram realizadas 1806 entrevistas no Estado entre os dias 26 e 29 de julho. A pesquisa está registrada no TRE/MG sob protocolo nº 54379/2010 e no TSE sob protocolo nº 20792/2010.O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Informações do Estadão.com


ELEIÇÕES 2010
Ibope: Alckmin venceria no 1º turno em São Paulo
Da redação em 30/07/2010 20:07:07

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), venceria a disputa pelo governo do Estado no primeiro turno, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. O tucano lidera com 50% das intenções de voto. O candidato do PT, Aloizio Mercadante, aparece com 14% e Celso Russomanno (PP), com 9%.Fabio Feldman (PV), Paulo Búfalo (PSOL) e Paulo Skaf (PSB)têm 1% cada um. Luiz Carlos Prates, o Mancha (PSTU), Igor Grabois (PCB) e Anaí Caproni (PCO) não pontuaram. Brancos e nulos somam 10% e 13% estão indecisos.

Foram ouvidos 1204 eleitores do Estado de São Paulo durante os dias 27 e 29 de julho. A pesquisa está registrada no TRE/SP sob protocolo nº 57764/2010 e no TSE sob protocolo nº 20791/2010.O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Informações do Estadão.com


ELEIÇÕES 2010
Ibope: Marta lidera para o senado em São Paulo
Da redação em 30/07/2010 20:05:29

A candidata do PT para o Senado por São Paulo, Marta Suplicy, lidera a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, com 31% das intenções de voto. A disputa pelo segundo lugar revela um empate técnico: Orestes Quércia (PMDB) tem 20%, Romeu Tuma (PTB), 19%, Netinho de Paula (PCdoB) tem 18%, e Ciro Moura (PTC), 18%. Moacir Franco (PSL) tem 5%, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), 4%, e Ana Luiza (PV), 3%. Dirceu Travesso (PSTU) e  Alexandre Serpa (PSB) têm 2% cada um. João André Dorta (PCO), Marcelo Henrique (PSOL), Mazzeo (PCB), Ricardo Young (PV), Ernesto Pichler (PCB), Toni Curiati (PP) têm 1% cada. Brancos e nulos são 25% e 36% estão indecisos.

Foram ouvidos 1204 eleitores do Estado de São Paulo durante os dias 27 e 29 de julho. A pesquisa está registrada no TRE/SP sob protocolo nº 57764/2010 e no TSE sob protocolo nº 20791/2010.O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.


ELEIÇÕES 2010
Ibope:Cabral lidera no Rio com 58% das intenções de voto
Da redação em 30/07/2010 20:03:16

O governador e candidato à reeleição no Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) tem 58% das intenções de voto e venceria a disputa ao governo do Estado no primeiro turno, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. Fernando Gabeira (PV) aparece em segundo, com 14%. Eduardo Serra (PCB) aparece com 2%. Cyro Garcia (PSTU) e Fernando Peregrino (PR) têm 1% cada e Jefferson Moura (PSOL) não pontuou. Brancos e nulos são 12% e 11% estão indecisos.

Foram realizadas 1204 entrevistas no Estado entre os dias 27 e 29 de julho. A pesquisa está registrada no TRE/RJ sob protocolo nº 62183/2010 e no TSE sob protocolo nº 20797/2010.O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Informações da AE.



< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >
573 registros

Edição:


Sem frase

Sem enquetes no momento.

Sem broncas

Enviar bronca
MP3 Player


Iniciar sessao