Carregando...
 
 
Brasília-DF, 01 de Setembro de 2006. Ano 2
Hoje
SETEMBRO/2006
D S T Q Q S S
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Total de 33219 notícias

Marconi tem 78% de votos na corrida ao Senado
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 21:06:24



Na corrida ao Senado, o candidato do PSDB, Marconi Perillo tem 78% das intenções de votos. Os números são da quarta pesquisa Ibope, divulgada neste sábado (30) pelo Jornal Anhangüera 2ª Edição. Ney Moura do PMDB está em segundo com 17%. Aldo Arantes do PC do B é o terceiro colocado em 3%. Dione Araújo (PFL) e Róbon de Moraes (PCB) têm 1%. Jomar Rodrigues (PSDC) não pontuou.

A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 30 de setembro. Foram ouvidos 812 eleitores em 32 municípios de Goiás. A margem de erro é de três pontos percentuais. O número do registro da pesquisa no TRE é 126867/2006.



Alcides chega a 41% em Goiás
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 21:05:07

Do Diário da Manhã

Pesquisa Serpes/O Popular divulgada no Jornal Anhanguera neste sábado (30) aponta avanço de Alcides Rodigues (PP) sobre Maguito Vilela (PMDB). De acordo com as informações apuradas entre os dias 28 e 30 de setembro, o candidato pepista tem a preferência de 41% do eleitorado contra 39,6% de seu adversário. Este resultado aponta um crescimento de 6,3 pontos percentuais do candidato à reeleição se comparado com a pesquisa Serpes anterior, divulgada no dia 25 de setembro.

O candidato Barbosa Neto (PSB) ultrapassou Demóstenes Torres, do PFL.Em 25 de setembro, o governadoriável da coligação Goiás na Frente tinha 5,3% das intenções, nesta avaliação, são 5,6%, 0,4 pontnos percentuais a mais que o peefelista.

Se considerando somente os votos válidos, Alcides Rodrigues vence com uma diferença de 1,51 pontos percentuais, totalizando 44,6% das inteções de votos dos eleitores. Já o candidato da coligação Goiás Melhor para Todos conquistaria 43,09% dos votos. Barbosa Neto teria 6,09% e Demóstenes Torres 5,66%.

A pesquisa ouviu mil eleitores entre os dias 27 e 30 de setembro. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos. Ela foi registrada no TRE-GO com o número 216883/2006.



ACM Neto sofre acidente em estrada da Bahia
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 21:02:06


da Agência Folha, em Salvador

A um dia da eleição, o deputado federal Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL) sofreu um acidente automobilístico na tarde de hoje, quando retornava de Camaçari (região metropolitana de Salvador) para participar de um evento na capital baiana.

O carro em que estava o parlamentar, uma Toyota Hilux, saiu da pista e virou pelo menos três vezes, de acordo com testemunhas.

O parlamentar, neto do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL), e o motorista do veículo, Pablo Barroso, sofreram pequenas escoriações. O assessor de imprensa do deputado, Antonio Jorge Moura, que viajava no banco de trás, sofreu traumatismo craniano e foi internado no Hospital São Rafael.

Testemunhas também contaram à PM que o motorista Barroso teria perdido o controle da Hilux quando tentou desviar de um Fiat Palio e uma moto, no km 29, da Estrada do Coco.



Chance de haver sobreviventes é remota
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 20:58:51


Da Folha Online

A possibilidade de encontrar com vida algum dos passageiros do Boeing 737-800 da Gol, que caiu na tarde de sexta-feira em Mato Grosso, é "remotíssima", afirmou no final da tarde deste sábado o brigadeiro Antonio Gomes Leite Filho, representante do comando-geral da Aeronáutica. O acidente com o avião da Gol, que transportava 149 passageiros e seis tripulantes, é o maior da história da aviação brasileira.

Ao lado do presidente da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Milton Zuanazzi, Leite explicou que, por conta do difícil acesso ao local onde foram encontrados os destroços, não há prazo para a retirada dos possíveis corpos encontrados. As buscas foram encerradas hoje às 17h45, quando anoiteceu na região, e serão retomadas no domingo de manhã, "ao nascer do Sol", diz a FAB (Força Aérea Brasileira).

Enquanto a Anac prefere a cautela e não confirma nenhuma morte, o presidente da Infraero, tenente-brigadeiro José Carlos Pereira, afirmou que não há nenhum sobrevivente.

"Na prática nós sabemos que é impossível que alguém tenha sobrevivido", disse à Folha Online, no final da tarde deste sábado. "As equipes da Força Aérea já percorreram toda a área do acidente sem encontrar nenhum vestígio, nenhum indício de sobrevivência possível. Apenas corpos e pedaços de corpos e mais pedaços de corpos, nada além disso".

As equipes da FAB chegaram ao local onde foram encontrados os destroços da aeronave apenas nesta tarde, quase 20 horas após o provável horário da queda do avião em Mato Grosso. Os pedaços do avião foram localizados por volta das 9h de hoje, em uma área de mata muito fechada, a 200 km do município de Peixoto de Azevedo. Segundo a FAB, a localização exata é de 10º 29' sul e 53º 15' oeste.

O acesso ao local foi feito a partir de uma clareira próxima. Uma vez lá, foram iniciados os trabalhos para abrir mais espaços na mata para permitir o pouso de outros helicópteros. Dois pára-quedistas também foram lançados para avaliar a área e preparar uma pista de pouso.

Assim, a dificuldade de acesso ao local do acidente reduz cada vez mais as chances de que as equipes de resgate localizem e resgatem possíveis sobreviventes. Mesmo assim, a FAB ordenou que o hospital de Peixoto Azevedo deixe médicos de prontidão para receber possíveis feridos.

Mesmo sem a confirmação das mortes, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por meio de nota, disse ter recebido "com enorme pesar" a notícia sobre o acidente que "tomou a vida dos passageiros e tripulantes que voavam de Manaus para Brasília". A Presidência comunicou ainda que o presidente decidiu decretar três dias oficias de luto nacional. "Está seguro de assim poder expressar a comoção que a queda do vôo 1907 causou à nação brasileira."

Ao lamentar o ocorrido a Gol também anunciou, por meio de nota, a garantia de assistência aos parentes de todos os passageiros do Boeing em qualquer aspecto necessário, incluindo hospedagem, transporte, alimentação, assistência médica, Atendimento psicológico especializado, assistência religiosa e custeio dos funerais.

"Todos os colaboradores da Gol estão comprometidos e engajados em atender às necessidades imediatas das famílias desses passageiros", disse o presidente da companhia, Constantino de Oliveira Júnior.

Colisão

Por enquanto, não foi confirmado oficialmente se a queda do Boeing teria sido causada por uma colisão com um avião menor, um jato Legacy, fabricado pela Embraer, que conseguiu fazer pouso de emergência sem feridos na base aérea da serra do Cachimbo. O Legacy levava quatro passageiros, todos americanos (entre eles um repórter do "New York Times", além do piloto brasileiro.

A posição oficial da Aeronáutica, Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e Infraero (estatal que administra aeroportos) é de que ainda é muito cedo para "especular" as possíveis causas do acidente, e que qualquer conclusão seria "mera especulação".


Apesar disso, a Aeronáutica convidou o piloto e os quatro passageiros a permanecer na base aérea do Cachimbo até que seja determinado o que ocorreu com a aeronave. Segundo a Anac, o processo levará mais de três meses para ser concluído.

O piloto do Legacy foi ouvido durante 5 horas neste sábado, mas não foram divulgados detalhes de suas declarações --a Infraero tampouco informou o nome dos passageiros do jato.

O piloto da Gol, o comandante Décio Chaves Jr., tinha 15 mil horas de vôo. A Gol informou que o avião desaparecido era novo --tinha apenas 200 horas de vôo. Segundo a empresa aérea, o Boeing foi recebido do fabricante em 12 de setembro passado.

O vôo 1907 saiu de Manaus e seguia para Brasília. Já o Legacy saiu de São José dos Campos, interior de São Paulo, e seguia para os Estados Unidos. Antes, faria uma possível parada em Manaus para abastecer. A aeronave que fez pouso forçado está com uma asa avariada e problemas hidráulicos, segundo a Infraero.

Perguntas

Segundo o brigadeiro José Carlos Pereira, piloto experiente, é preciso descobrir o motivo de dois aviões bem equipados e novos estarem no mesmo nível, quando deveriam estar a uma distância mínima de 300 metros. "São aviões com equipamentos anticolisão. Precisamos saber por que eles não evitaram o acidente", disse o brigadeiro.

Pereira também levantou a necessidade de esclarecimentos acerca do fato de qual avião estaria acima ou abaixo do nível correto, e ressaltou que a altura das aeronaves, entre 36 e 37 mil pés, é completamente visualizada por radares.

Na velocidade em que os aviões estavam, de acordo com Pereira, seria impossível aos pilotos fazerem qualquer identificação visual de outro avião. No entanto, os equipamentos deveriam ter alertado sobre a possibilidade de rotas coincidentes.

Quando isso acontece, o sistema alerta o piloto com sinais sonoros e luminosos, além de orientar o procedimento. "O piloto não precisa raciocinar, basta seguir a orientação", explicou.



Marconi tem fé em vitória
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 17:17:42

Do Diário da Manhã

A campanha eleitoral de 2006 chega ao fim para os candidatos aos cargos legislativos – Senado, Câmara dos Deputados e Assembléias Legislativas –, uma vez que só pode haver segundo turno para o governo. Já um veterano na busca de votos, apesar de ter apenas 43 anos, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), candidato ao Senado com mais de 70% de intenção de votos, exibia um semblante visivelmente mais descontraído na noite de quinta-feira, durante viagem para os dois últimos comícios permitidos pela legislação eleitoral, antes da eleição de amanhã.

Falando ao DM, em um breve balanço da maratona eleitoral, Marconi mostra confiança na vitória de Alcides Rodrigues (PP). Conforme o candidato, o esforço de mobilização fez a diferença para o Tempo Novo. “Conseguimos, eu e o doutor Alcides, visitar todos os municípios, vários deles mais de uma vez e alguns até três vezes. Ao contrário dos outros, que não foram nem à metade das cidades goianas.”

Marconi disse que o engajamento da base nas últimas semanas foi visível em todo o Estado. “Esse engajamento é que levou ao crescimento do nosso candidato nos últimos dias. Com certeza, nosso governador vai chegar domingo nas urnas com uma boa vantagem em relação ao principal adversário para o segundo turno. E, pelo que vi nos últimos dias de campanha, é a clara a possibilidade de Alcides vencer já no primeiro turno”, disse. Sobre alianças no segundo turno, Marconi diz que prefere esperar o resultado das urnas. “Depois faremos uma avaliação sobre isso, em bases realistas.”

O tucano elogia a atuação da militância do Tempo Novo. “Na quase totalidade, desde o início a nossa base foi solidária ao nosso candidato ao governo. Essa base esteve solidária desde os primeiros números das pesquisas, que apontaram uma evolução constante do nosso candidato, a partir do momento em que ele começou a ser mais conhecido.”

Segundo Marconi, o projeto do Tempo Novo foi fator de atração de novas forças políticas. “Tivemos poucas defecções, e, em contrapartida, agregamos muitos valores novos à nossa base. Conseguimos fazer a campanha crescer, agregando forças políticas novas, segmentos importantes da sociedade, ao projeto de continuidade do Tempo Novo. Nossa aliança agregou forças diversas em nome de um projeto comum voltado para o desenvolvimento e à diminuição das desigualdades sociais em nosso Estado.”

O candidato afirma que está satisfeito com a campanha, por- que sentiu correspondência do eleitor. “Vejo reconhecimento dos goianos em relação ao esforço que fizemos, eu e o doutor Alcides, para realizar dois bons governos em Goiás. Fizemos esse esforço para inserir o Estado no contexto nacional e internacional como um Estado competitivo, moderno, de boa infra-estrutura, de políticas sociais avançadas. Senti isso durante toda a campanha, essa boa receptividade a mim e ao doutor Alcides, em todos os municípios, mesmo naqueles de prefeituras sob a administração de partidos de oposição”, afirma.

Sobre a campanha, o tucano admite que os candidatos tiveram certa dificuldade para sensibilizar os eleitores devido às novas regras. “A campanha eleitoral deste ano foi atípica, muito diferente das outras a que estávamos acostumados. As mudanças das regras, principalmente o fim dos “showmícios” e da distribuição de brindes, acabaram deixando muita gente apática”, disse. Segundo Marconi, a campanha ficou com pouca emoção, com pouca vibração. “Só agora, na última semana, pudemos perceber um pouco mais de participação, de vibração do povo com a campanha.”




Vox Populi: Lula cai para 46%; Alckmin sobe para 33%
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 17:02:09

Na véspera das eleições, o cenário de um possível segundo turno é mais claro do que nunca. Pesquisa divulgada pelo Instituto Vox Populi divulgada neste sábado revela que a vantagem do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para Geraldo Alckmin (PSDB) caiu acentuadamente.

O petista aparece com 46% das intenções de voto, contra 33 do tucano. No último levantamento, Lula desfrutava de uma posição altamente privilegiada com 51% contra somente 27% do ex-governador de São Paulo.

A pesquisa é a primeira ser divulgada depois do debate realizado pela Rede Globo, na última quinta-feira. Na oportunidade, após esconder o jogo até o último minuto, Lula decidiu não participar do embate de idéias. O que restou então aos candidatos que foram ao debate foi ‘bater’ em Lula e abordar, exaustivamente, o escândalo do ‘dossiê Vedoin’.

A senadora Heloísa Helena, candidata do PSOL, alcançou os 7%, enquanto Cristovam Buarque (PDT) foi lembrado por apenas 1% do eleitorado – assim como a candidata Ana Maria Rangel PRP). Os demais candidatos não pontuaram. Votos brancos e nulos somaram 5% e os que não sabem ou não responderam, 7%.

A pesquisa Vox Populi entrevistou 2 mil pessoas de 192 municípios de todos os Estados do país – exceto Roraima e Amapá – e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.



Militares constataram que não há sobreviventes, dizem fontes
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 14:02:16

Regina Alvarez - O Globo

Militares da Base Aérea de Cacimbo, no Mato Grosso, informaram extraoficialmente, há pouco, que as equipes de resgate já chegaram ao local do acidente com o vôo 1907 da Gol e não há sobreviventes. Oficialmente, a Aeronáutica não confirma ainda a informação. A área de floresta densa fica entre duas aldeias indígenas no Parque do Xingu, na divisa de Mato Grosso com o estado do Pará. As equipes estão abrindo espaço no local para a chegada de caminhões frigoríficos que devem carregar os corpos para a Base. Pelo menos dois caminhões já teriam sido contratados para esse serviço na cidade de Matupá, no Mato Grosso.



Cai helicóptero com Renan Calheiros em Alagoas
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 12:05:41


Maria Lima - O Globo

O Departamento de Avião Civil (DAC) da Aeronáutica informou há pouco que um helicóptero em que estavam o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), e o candidato do PSBD ao governo de Alagoas, Teotônio Vilella Filho, caiu próximo à cidade de Arapiraca (AL). Segundo a assessoria do candidato, os dois estão vivos e serão atendidos em um hospital do município. Não há informações detalhadas sobre o estado de saúde deles.

A assessoria do candidato informou que o DAC e a Polícia Federal investigam a possibilidade de sabotagem. Um avião agrícola de pequeno porte estaria sobrevoando muito próximo ao helicóptero. Renan e Teotônio seguiam de Maceió para Arapiraca, segundo colégio eleitoral de Alagoas, onde fariam o último comício da campanha



PF identifica a casa de câmbio que comprou dólares de petistas
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 11:11:44


ANDRÉA MICHAEL
SHEILA D'AMORIM
da Folha de S.Paulo, em Brasília


A casa de câmbio Disk Line foi quem comprou parte dos US$ 248 mil apreendidos pela Polícia Federal com petistas que tentavam, no dia 15, negociar um dossiê contra o tucano José Serra. Com escritórios em São Paulo e Rio, a Disk Line é de Marco Antônio Cursini.

Segundo a Folha apurou, os dados do BC repassados à PF apontam a Disk Line como sendo a empresa que adquiriu os dólares das corretoras Action e EBS, com sede em São Paulo. O dinheiro negociado por essas corretoras (cerca de US$ 110 mil) fazia parte de um lote de US$ 15 milhões comprado pelo banco Sofisa junto ao Commerzbank de Frankfurt, no dia 15 de agosto.

A identificação de um dos compradores dos dólares envolvidos no escândalo surge um dia depois de a oposição criticar duramente a PF e o ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça) de estarem escondendo o nome do comprador. Horas após os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Heráclito Fortes (PFL-PI) saírem de um encontro com o presidente do BC, Henrique Meirelles, acusando Bastos de ser "cúmplice de um crime", BC e PF começaram oficialmente a trabalhar em conjunto nas investigações.

O BC divulgou nota na quinta-feira afirmando que não tinha sido procurado para ajudar no rastreamento dos dólares. Enquanto isso, a PF explicou, em nota, que "em um levantamento realizado junto ao Banco Central constatou que a operação de compra de dólares pelo banco Sofisa S/A atendeu a todas as exigência legais".

Ontem, o BC informou que foi procurado pela PF no meio da tarde, logo após ter sido divulgada a nota oficial relatando a conversa de Meirelles com os senadores. Muito antes disso, a PF já sabia que parte dos US$ 248 mil tinha sido comprado por uma mesma pessoa em quatro locais. Além das corretoras EBS e Action, uma outra parte dos recursos veio da corretora Pioneer e duma agência do banco Safra em São Paulo.

Ontem, o diretor da corretora Action, Ricardo Cardoso, informou que não havia sido procurado nem pela PF e nem pelo BC. Ele explicou que opera regularmente com o banco Sofisa mas que, em setembro, não fez nenhuma compra de dólares com a instituição. Em agosto, comprou dólares do Sofisa.

Segundo Cardoso, todas as operações realizadas estão devidamente registradas como determinam as regras do BC. A direção da EBS não respondeu aos contatos da reportagem. Já o diretor da Pioneer, João Medeiros, afirmou que há um ano não opera com a Sofisa. O Safra informou que tinha enviados as informações solicitadas.



Aeronática localiza destroços do avião da Gol no Mato Grosso
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 11:09:59


PATRÍCIA ZIMMERMANN
da Folha Online, em Brasília


O presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, informou hoje em Brasília que a identificação visual dos destroços do avião da Gol que caiu no Mato Grosso na tarde desta sexta-feira indica que dificilmente há sobreviventes do acidente. Ele ressaltou, porém, que somente com a chegada dos helicópteros e das equipes de busca no local será possível confirmar se há ou não sobreviventes.

O presidente da Infraero acrescentou que a concentração dos destroços e a falta de vestígios de fogo indicam que o avião atingiu o solo na forma vertical. O brigadeiro disse ainda que a região é de difícil acesso e que a equipe de resgate do avião terá de usar rapel para chegar ao local.

Pereira afirmou que mais de 200 homens de equipes de busca da Aeronáutica foram enviados para a região e que provavelmente terão que ser abertas clareiras na mata para fazer o resgate.

Destroços do Boeing 737-800 da Gol, desaparecido desde a tarde de sexta-feira (29), foram localizados por volta das 9h deste sábado por militares no norte de Mato Grosso, a 200 km de Peixoto Azevedo. O vôo 1907, que havia saído de Manaus e seguia para Brasília, transportava 149 passageiros e seis tripulantes.

Os destroços, localizados por meio de contato visual, foram encontrados em uma fazenda no alto Xingu, entre Pará e Mato Grosso. Agora, quando chegarem ao local, integrantes da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) especializados em segurança iniciarão as investigações sobre as causas do acidente.

A aeronave da Gol teria colidido com um jato Legacy, de fabricação da Embraer, que conseguiu fazer um pouso forçado na base aérea localizada na serra do Cachimbo, em Novo Progresso, no Pará. O piloto já foi ouvido, mas não foram divulgados detalhes de suas declarações, e a Infraero não soube informar se a aeronave que pousou teve feridos.



Ex-aliados contra Collor
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 04:01:57


Solano Nascimento, do Correio Braziliense


Pessoas que no começo da década de 1990 pertenciam ao mais íntimo círculo de relacionamentos do então presidente Fernando Collor de Mello entraram nos últimos dias na campanha para tentar impedir que o político alagoano retorne a Brasília como senador. Os principais expoentes do grupo de antigos parceiros que viraram inimigos políticos são o senador Renan Calheiros (PMDB), ex-escudeiro do “caçador de marajás”, e Rosane Malta, ex-mulher do candidato.

Os ataques dos antigos parceiros coincidem com o aumento das chances de Collor se eleger senador pelo PRTB. A última pesquisa do Ibope apontou 36% das intenções de voto para o ex-presidente, contra 31% do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), que até duas semanas atrás liderava com folga a disputa. Calheiros passou a participar de comícios e carreatas com Lessa. Um dos dois deverá ficar com a vaga de Heloísa Helena, candidata do PSol à Presidência da República.

Na noite de quinta-feira, no encerramento da campanha de Lessa feito em Limoeiro de Anadia, no interior do estado, Calheiros foi direto. “Tenho orgulho de dizer em praça pública que peço voto para Ronaldo Lessa”, afirmou o presidente do Senado. Calheiros foi líder do governo Collor na Câmara, mas se afastou do então presidente no começo da onda de denúncias que culminaram com o impeachment e a cassação dos direitos políticos, por oito anos, do alagoano. Mesmo em campanha clara por Lessa, Calheiros evita fazer menção direta ao nome do ex-presidente. “Vamos matar de inveja os que têm inveja da gente”, afirmou no discurso em Limoeiro de Anadia, aparentemente se referindo ao grupo de Collor.

Clique aqui para ler mais - só assinantes



Pesquisa mostra vitória de Arruda
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 03:55:39


Daniela Lima, do Jornal de Brasília


A dois dias das eleições, o Instituto Soma Opinião & Mercado divulgou uma pesquisa que mostra que o candidato do PFL ao Palácio do Buriti, José Roberto Arruda, deve ganhar as eleições já no primeiro turno. O levantamento – que foi feito na quarta e quinta-feiras e ouviu 870 eleitores nas principais cidades do DF – traz o pefelista com 50% das intenções de voto, na pesquisa estimulada que foi divulgada ontem.

Arruda tem uma vantagem de 28 pontos percentuais sobre a segunda colocada, Maria de Lourdes Abadia (PSDB). A tucana teria 22% das intenções de voto. A petista Arlete Sampaio chega em terceiro lugar, com 13% da preferência do eleitorado. A margem de erro do levantamento é de 3,3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Contando apenas com os votos válidos (quando se excluem os nulos, brancos e indecisos), Arruda aparece com 57% das intenções de voto. Maria Abadia passa de 22% para 25% e Arlete dá um pequeno salto de dois pontos percentuais: de 13% para 15%. Toninho aparece com 2% dos votos na pesquisa estimulada e sobe 1% na contagem dos votos válidos. Expedito Mendonça e Fátima Passos não atingem 1% em nenhuma das duas hipóteses.

Na pesquisa estimulada, votos brancos e nulos somam 6% e eleitores indecisos registram o mesmo índice.

Em comparação com os últimos dados apresentados pelo Soma, publicados no Jornal de Brasília na quinta-feira, não existem mudanças significativas no panorama eleitoral do DF. No levantamento anterior, Arruda tinha 53% na pesquisa estimulada. Neste, embora caia 3%, mantém a vitória no primeiro turno, já que a oscilação do candidato está dentro da margem de erro.

Comparação
A mesma justificativa se aplica aos números de Maria Abadia e Arlete Sampaio. A tucana registrou um desempenho igual nos dois levantamentos: 22%, enquanto a petista cresceu apenas 1%. "As pesquisas apresentam resultados semelhantes. E isso era esperado, já que não existe nenhuma movimentação óbvia em relação aos candidatos ao GDF. Não temos denúncias ou escândalos que possam causar impacto no eleitorado. O contrário já aconteceu com os presidenciáveis", comentou o diretor do Soma, Ricardo Penna.

A contar dos últimos sete levantamentos feito pelo Instituto Soma, na pesquisa estimulada, Arruda, líder das intenções de voto, oscilou entre 49% e 55%. Na pesquisa de 11 de julho, ele tinha 50%; na de 25 de julho, 55%; e na de 15 de agosto, 51%. Já em 13 de setembro, o índice recuou para 49%. No dia 18, o pefelista manteve o mesmo índice. Na última quarta-feira, o levantamento apontou 53% das intenções de voto para o deputado federal, que agora está com 50%.

Registro
Já Maria Abadia oscilou pouco. Levando em conta as pesquisas feitas nas mesmas datas, ela começou com 23%, caiu para 22%, voltou aos 23%, subiu para 24%, caiu novamente para 23% e nas últimas duas pesquisas manteve o índice: 22%.
Arlete Sampaio oscilou entre 8% e 13%, seu índice atual. Em 11 de julho ela tinha 9%; no dia 25 do mesmo mês caiu para 8%. Em 15 de agosto, manteve o mesmo índice e, em 13 de setembro, subiu para 10%. Nos dois levantamentos mais recentes ela ganhou um ponto percentual. Tinha 12% e agora está com 13%.

A pesquisa do instituto foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 20519/2006.




Buscas devem se concentrar no norte do Mato Grosso
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 03:52:06


da Folha Online

As buscas pelo Boeing 737-800 que fazia o vôo 1907 da Gol, entre Manaus e Brasília, devem se concentrar na região norte do Mato Grosso. Segundo informações da Polícia Militar em Peixoto de Azevedo, no norte do Estado, bombeiros de Sinop, também no norte, são esperados para ajudar nas buscas.

Desde a noite desta sexta-feira aviões-radar da Aeronáutica fazem buscas na região onde teria ocorrido a colisão entre a aeronave da Gol e um jato particular. As buscas terrestres devem começar na manhã deste sábado por causa da falta de visibilidade.

O desaparecimento teria acontecido após a colisão entre o Boeing e um avião modelo Legacy entre o norte do Mato Grosso e o sul do Pará, a cerca 200 km da serra do Cachimbo, em São Félix do Xingu (PA). O Legacy, fabricado pela Embraer, conseguiu fazer um pouso forçado na base aérea localizada na mesma serra.



Gol pede a familiares que aguardem em casa
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 03:48:37



A Gol Linhas Aéreas pediu às pessoas que aguardavam notícias no aeroporto de Brasília do avião desaparecido desde a tarde de ontem que voltassem para suas casas. E avisou que novas informações sobre familiares e amigos seriam passadas a elas por telefone. O representante da empresa no aeroporto disse que o telefone gratuito 0800-280-0749 estaria à disposição durante a madrugada.
Em comunicado, a Gol esclareceu que embarcaram em Manaus, às 15h35 (horário de Brasília), 155 pessoas, das quais 149 eram passageiros e 6 tripulantes.

Do aeroporto, cerca de cem pessoas foram levadas por funcionários da Infraero e da empresa aérea para um prédio próximo, onde receberam atendimento médico e apoio psicológico. Os familiares e amigos estavam lá desde as 18h, horário previsto para a chegada do Boeing 737-800, que, segundo a Gol, "tem apenas 200 horas de vôo" e fora recebido do fabricante no dia último dia 12.

A falta de informações deixou irritados os que aguardavam notícias, como Margarida Moreira, cujo irmão, Agamenon Moreira de Araújo, estaria no avião: "É desesperadora essa situação, pois não temos informações. Acho isso um desrespeito".

Para Joana D'Arc Gonçalves Sobrinho, "é uma fatalidade, nada se pode fazer". O irmão dela, Lázaro Sobrinho, vinha de Manaus para a comemoração dos 80 anos da mãe. "Ele era o único filho que não estaria presente, mas nós conseguimos comprar uma passagem na última hora", acrescentou.

Os irmãos Fábio Ribeiro e Heleno Aguiar aguardavam notícias do pai, o pastor Antônio Rodrigues, e disseram ter esperanças: "A gente acredita em milagre".



Avião da Gol caiu em fazenda no Mato Grosso, diz prefeito
Enviado por Carlos Honorato em 30/09/2006 03:42:10


O avião da Gol que desapareceu do radar do controle aéreo no início da noite desta sexta-feira, com 155 passageiros a bordo, quando sobreava o sul do estado do Pará, teria caído na Fazenda Jarinã, no município de Peixoto de Azevedo, no Mato Grosso, segundo o prefeito de Matupá, Valter Mioto. A Anac e a Infraero emitiram um comunicado, na madrugada deste sábado, informando que as buscas pelo vôo desaparecido vão continuar durante a madrugada.


O Boeing 737 da Gol saiu de Boa Vista com escalas em Manaus, Belém e Brasília e destino ao Rio de Janeiro. O avião teria colidido em pleno vôo com outra aeronave de pequeno porte, modelo Legacy, fabricada pela Embraer. A aeronave que havia decolado às 14h30 (hora local) deveria ter feito escala em Brasília às 18h10. "Pelas informações que nós temos, o avião caiu na Fazenda Jarinã, na (rodovia) MT 322", disse Mioto. "Os hospitais da região estão todos de prontidão a pedido da FAB para atender feridos", acrescentou Mioto. Segundo ele, a sede de município mais próxima à fazenda é Matupá, a 180 km.

Buscas

Segundo a Infraero, cinco aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) estão fazendo as buscas e novos aviões devem se incorporar aos trabalhos.

O secretário de Saúde de Peixoto de Azevedo (MT), Gilberto Cavalheiro, confirmou à Rede Bandeirantes, na madrugada deste sábado, que foi contactado por oficiais da base aérea de Brasília para averiguar as condições do município de receber possíveis vítimas do acidente. Cavalheiro recebeu a informação de que uma equipe de resgate se dirigiria para a base aérea de Serra do Caximbo nas primeiras horas deste sábado.

Redação Terra



< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >
179 registros

Edição:


Sem frase

Sem enquetes no momento.

Sem broncas

Enviar bronca
MP3 Player


Iniciar sessao